Vigilante é assassinado em estacionamento na Campina

Homem teria sido vítima de tentativa de assalto


Por: Portal ORM Em 12 de julho, 2018 - 14h02 - Entretenimento

Um vigilante de rua de 64 anos foi assassinado a facadas durante a madrugada de hoje, dentro do estacionamento onde trabalhava e dormia, situado na rua Avertano Rocha, no bairro da Campina, em Belém. O crime aconteceu a menos de 50 metros da  Divisão de Investigação e Operações Especiais (DIOE), localizada praticamente em frente ao estacionamento. 

Rubens Modesto Ferreira, conhecido como "Bicudo", foi morto por volta de 4h, por dois homens que invadiram o local pulando o muro do estabelecimento. De acordo com testemunhas, o vigilante e os assassinos teriam tido uma discussão anteriormente. Horas depois, os criminosos voltaram à localidade para executá-lo. Houve luta corporal entre os três e um dos assassinos também foi ferido na cabeça com um golpe de terçado, desferido pela vítima, que reagia à investida dos bandidos. Em desvantagem, o Rubens acabou sendo morto com diversas perfurações.

No portão do estacionamento, marcas de sangue, indicando a passagem por onde os assassinos fugiram após o crime. Nos arredores, vizinhos, atônitos, disseram que a vítima era uma pessoa muito prestativa, solidária, amiga, sem envolvimento com a criminalidade. A população também estranhou a ousadia dos criminosos, que assassinaram a vítima quase em frente à delegacia. Segundo eles, apesar da presença da instituição de segurança na localidade, os assaltos e assassinatos são frequentes no bairro.

Um amigo de Rubens e testemunha do crime afirmou que os assassinos eram conhecidos; por isso, segundo ele, os cachorros que faziam a vigília do local não estranharam a presença dos dois homens e não deram nenhum latino de alerta. O amigo da vítima não soube informar, no entanto, se o vigilante vinha recebendo ameaças que pudessem esclarecer as motivações do homicídio. 

A vítima utilizava o local para dormir com a autorização dos proprietários. Ele também trabalhava nos arredores vigiando carros, segundo contaram os moradores do entorno. Os proprietários do estacionamento não quiseram comentar o crime. Familiares também preferiram não falar sobre o assunto. O corpo da vítima foi removido pelo Centro de Perícias Criminais (CPC) Renato Chaves e encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) ainda no início da manhã. O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios.