Mais Acessadas

Umbandista executado a tiros

Pai de santo atendia em invasão quando foi perseguido por três encapuzados


Em 15 de outubro, 2015 - 06h00 - Polícia

Um rapaz de 22 anos foi assassinado com vários tiros ontem à noite dentro de uma igreja evangélica no município de Benevides, na Região Metropolitana de Belém (RMB). Roberto Ruan Neves da Silva foi perseguido por três homens encapuzados e entrou na igreja na tentativa de escapar, mas os acusados invadiram o local e efetuaram os disparos. De acordo com informações repassadas pela polícia, Roberto era pai de santo e ainda não se sabe o que motivou o homicídio, já que não há indícios de envolvimento dele com a criminalidade. 

O fato ocorreu por volta das 19h30 na ocupação São José, também conhecida como “invasão do Japonês”, no bairro Maguary. Familiares da vítima relataram à polícia que o rapaz tinha um lote naquela ocupação, que funcionava como terreiro para suas atividades como pai de santo. Ele morava no bairro da Terra Firme, em Belém, mas sempre que podia estava no terreiro em Benevides. 

Ontem à noite, ele estava no local quando três homens o perseguiram. “Testemunhas disseram que os assassinos estavam encapuzados e a vítima começou a correr enquanto eles efetuavam disparos”, afirmou o sargento Ronaldo, da 2ª Companhia (CIA) / 21º Batalhão da Polícia Militar (BPM). Roberto foi visto correndo dos algozes até que entrou em uma igreja evangélica, onde estavam algumas pessoas aguardando o início do culto. “Ele entrou na igreja possivelmente para tentar escapar. Mas os acusados continuaram atrás dele”, contou o policial. 

O rapaz sentou em uma cadeira e colocou as mãos no rosto antes de ser atingido por vários disparos. Ele morreu na hora e os homens encapuzados escaparam após entrarem em uma área de mata. Até o final da noite a polícia ainda não tinha pistas dos assassinos e a motivação do crime também era um mistério. 

Segundo o sargento Ronaldo, familiares da vítima não souberam informar o que poderia ter motivado o homicídio. “Os parentes disseram que ele não tinha envolvimento com crimes, nem era usuário de drogas”, complementou. 

Uma equipe de policiais civis da Seccional Urbana de Benevides esteve no local para apurações preliminares e deverá ficar responsável pelo inquérito que investigará a morte do jovem. 

Peritos do Instituto de Criminalística - do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPCRC) fizeram os levantamentos de local de crime e em seguida o corpo foi removido para necropsia. Quem tiver alguma informação que possa ajudar a polícia a identificar e prender os criminosos pode fazer denúncias através do telefone 181. A ligação é gratuita e sigilosa.

Para ler a matéria completa, assine O Liberal Digital!