Mais Acessadas

Substituta de Fofão dispara: 'Vou incomodar o Bernardinho'

Roberta revela frio na barriga para renovar contrato e promete intensificar diálogo com o treinador no Mundial, que começa nesta quarta


Por: Lance!Net Em 06 de maio, 2015 - 08h08 - Vôlei

Foto: Divulgação

A semana que passou após a conquista da Superliga Feminina foi de fortes emoções para Roberta. Não pela expectativa por uma convocação para os treinos da Seleção Brasileira, já confirmada. Mas pela incerteza sobre a continuidade no Rexona-Ades, que tenta o título inédito do Mundial de Clubes, em Zurique (SUI). O torneio começa nesta quarta-feira e vai até domingo, mas a equipe só estreia quinta, contra o Volero Zurich, às 15h (de Brasília).

Uma conversa com a diretoria dias após a conquista nacional acalmou os ânimos. No elenco desde 2010, a curitibana chegou a temer a possibilidade de não ter o contrato renovado. Aos 25 anos, ela terá a missão de substituir a campeã olímpica Fofão, de 45, que se despedirá das quadras após o torneio na Suíça.

'Foi uma semana difícil. Deu aquele friozinho na barriga, estava ansiosa. Tirei um peso das costas. Agora, virá muito mais peso. Vou aprender a lidar com a responsabilidade de substituí-la', disse ao LANCE!.

Roberta chegou à equipe de Bernardinho com apenas 20 anos, para ser reserva de Dani Lins, atual titular da Seleção. Depois, conviveu com Fernanda Venturini, considerada uma das melhores de todos os tempos, por uma temporada, e com Fofão, nas últimas três. Aprendizado não faltou. Restava apenas jogar.

'Quero conversar mais com o Bernardo este ano. Vou incomodar mesmo. Quero crescimento total. O que estava faltando de malícia, vou alcançar. Não escondo que a Seleção é meu objetivo', afirmou a atleta.

O técnico já declarou que pretende revezar as levantadoras na Suíça. Como folgará hoje, o time carioca terá de fazer quatro jogos em dias seguidos para faturar o taça. A sequência preocupa por causa da condição física de Fofão. As portas estarão abertas para a 'novata'.

A partida de abertura do Mundial de Clubes será entre Eczacibasi Vitra Istanbul (TUR) e Hisamitsu Springs (JPN), hoje, às 12h30. Às 15h, o Volero Zurich (SUI) enfrenta o Mirador Santo Domingo (DOM).

A última equipe brasileira a ser campeã mundial foi Molico/Osasco, na edição de 2012. Em 2013, o Rexona foi vice, ao perder para o VakıfBank SK (TUR).