Técnicas de tratamento de HIV/Aids são tema de oficina

O conteúdo programático inclui informações básicas sobre Aids, além de esclarecimentos sobre novas estratégias de enfrentamento ao HIV


Por: Redação ORM News com informações da Agência Pará Em 06 de abril, 2017 - 16h53 - Saúde

Atualizada às 17h54

Técnicos da Coordenação das Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) e Aids, da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), iniciaram nesta quinta-feira (06), em Belém, a “Oficina para Profilaxia Antirretroviral Pós-Exposição de Risco à Infecção pelo HIV – PEP”, com abordagens técnicas voltadas à capacitação de profissionais que atuam em locais de referência para tratamento de ISTs. Com duração de dois dias, o evento será realizado em horário integral no Belém Soft Hotel.

No conteúdo programático, informações básicas sobre Aids, além de esclarecimentos sobre novas estratégias de enfrentamento ao HIV, como a prevenção combinada, tratamento como prevenção e Profilaxia Pós-Exposição (PEP). 

A oficina prossegue nesta sexta-feira (7), com os temas “Teste Imunorrápido para Detecção Qualitativa do HIV 1 e 2 – Teoria e Prática”, com a psicóloga Marília Magalhães, da Coordenação Estadual de IST/Aids da Sespa; “Aconselhamento, Orientações Pré e Pós-Teste”, com a assistente social Andréa Miranda, e “Notificação dos casos infecção por HIV reagentes”, com comentários de Sanderson Eloy, técnico da Coordenação Estadual de IST/Aids do Pará.

Atendimento - A Sesma disponibiliza, em Belém, o teste de HIV no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) e em 54 unidades de saúde, incluindo os dois Hospitais de Pronto-Socorro, as duas Unidades de Pronto-Atendimento e o Hospital Geral de Mosqueiro (distrito da capital). Já o atendimento especializado para pessoas que vivem com Aids e hepatites virais é realizado no Centro de Atenção à Saúde em Doenças Infecciosas Adquiridas (Casa Dia).

Prevenção e monitoramento - No Pará existe uma rede de serviço vinculada à Sespa, própria para a prevenção e o monitoramento dos pacientes soropositivos. O Estado dispõe de 74 CTAs e 25 SAEs (Serviços de Atendimento Especializado), além da Unidade de Referência Especializada em Doenças Infecciosas e Parasitárias Especiais (Uredipe), localizada no bairro do Telégrafo, em Belém.