Mais Acessadas

Secretaria confirma dez mortes e inicia investigação

A Segup informou que apenas as investigações podem afirmar se houve uma chacina.


Por: Redação ORM News Em 05 de abril, 2017 - 12h12 - Região Metropolitana

Em quatro horas, dez pessoas foram assassinadas na Região Metropolitana de Belém. A onda de crimes começou à 20h e só parou perto de meia-noite. A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Segup), no entanto, descarta o termo chacina. Todos foram com características de execução. Do total, sete assassinatos foram em Ananindeua, nos bairros do Curuçambá - onde ocorreu um triplo homicídio -, Distrito Industrial e proximidades.

Foi no Distrito Industrial que o policial militar Adson da Silva Baía foi vítima de latrocínio (roubo e homicídio), na última segunda-feira (3). A Segup não descarta que as mortes tenham a ver com o caso. Porém, apontam que qualquer conclusão ainda é prematura. As investigações serão coordenadas pelo delegado Eduardo Rollo, da Divisão de Homicídios. Foi instalado um gabinete de crise na sede do Centro Integrado de Operações (Ciop). Entre as medidas imediatas, o policiamento foi reforçado em toda a região metropolitana.

Três vítimas da onda de violência eram adolescentes. E do total de vítimas, apenas uma tinha, de fato, envolvimento com crimes: Cláudia Helena Miranda dos Santos, de 47 anos, conhecida como "Claudona".

Cláudia foi assassinada a tiros, no canal da travessa Quintino Bocaiúva, próximo à rua dos Tupinambás, no Jurunas. Ela estava sendo monitorada por tornozeleira eletrônica. Respondia em liberdade a um processo por tráfico de drogas. Tudo o que a Divisão de Homicídios conseguiu no local é que os assassinos chegaram num carro prateado. Nem modelo e nem placa foram identificados.

No canal Águas Cristal, na Marambaia, outra execução também teve poucas informações. Wellington Luz Silva Ferreira, de 34 anos, conhecido como "Vaca", foi morto a tiros. A terceira e última vítima em Belém. Novamente o carro prateado, que ninguém identifica placa ou modelo. Antes dele e de Cláudia, dois homens foram baleados após cometerem um assalto, próximo a uma escola, no distrito de Icoaraci. Foi a reação de um desconhecido ao presenciar o crime. Esse sim seria um crime completamente fora de um escopo de chacina ou retaliação. Um dos suspeitos morreu.

Ainda não há certeza se os casos de Belém e Ananindeua tenham ligação. E a Segup reforça, novamente, que as investigações ainda estão começando. Quais informações sobre os casos podem ser repassadas pelo Disque-Denúncia (181). Não é preciso se identificar e a ligação é gratuita.