Mais Acessadas

Romeiros devem ficar atentos à alimentação e hidratação

Médicos alertam que desidratação e alimentação inadequada antes das procissões, podem causar problemas à saúde dos fiéis


Por: Redação ORM News com informações da assessoria Em 03 de outubro, 2016 - 16h04 - Círio

O Círio de Nossa Senhora de Nazaré finalmente chegou e, com ele, a maratona de tradicionais procissões e caminhadas que os fiéis de todos os cantos do país seguem para acompanhar a Santinha. Porém, a cada ano, o número de pessoas atendidas pelos serviços médicos, após passarem mal durante as procissões, se mantém elevados.

Foto: Tarso Sarraf (O Liberal)

Profissionais da saúde alertam que, antes de tudo, é necessário tomar bastante cuidado com a saúde, a alimentação e o bem-estar neste período. Um dos principais cuidados que os romeiros devem ter, ao acompanhar as diversas procissões do Círio de Nazaré, é com o físico, a hidratação e alimentação, pois uma má alimentação pode ocasionar sensação de desmaios, fraqueza, tontura, dores de cabeça e dependendo do que foi ingerido, podem surgir outros problemas de saúde, como vômitos.

A nutricionista do Hapvida Saúde, Suzele Lima, alerta que o ideal é fazer uma preparação antecipada, organizando a quantidade e qualidade da alimentação e, no dia da caminhada, fazer uma boa hidratação e não esquecer de levar sempre uma garrafa d’agua para as procissões. Uma boa alimentação para o dia da procissão, deve ter sucos de frutas, frutas in natura, carboidratos complexos, como um pão integral com geleia e uma fonte de proteína mais magra, com um queijo branco.

“Caso o romeiro vá acompanhar o trasladação do sábado à noite, o mais indicado é que ele jante uma carne branca e leve, com arroz ou massa integral, ou acompanhado de um tubérculo como batata doce, inhame ou macaxeira, que dará energia durante a caminhada. Esse prato também pode ganhar mais cor com legumes e hortaliças. Porém devem ser evitados alimentos que possam fermentos. Eles podem causar desconforto gástrico, como repolho, nabo, abacate, melão, maçã, feijão, brócolis e alho poró”, ressalta a nutricionista.

Foto: Divulgação

Com relação à hidratação, o romeiro deve sempre ter com ele uma garrafa d’agua, para repor sempre que possível o líquido perdido, pois a hidratação deve ser calculada levando em consideração o peso da pessoa, com um volume de 35ml ou 40ml por quilo de peso. “Por exemplo: uma pessoa em média com 60kg, considerando o volume de 40ml por quilo, deve repor em média 2,4litros de água. Mas como nosso clima é muito quente e o esforço durante as procissões é maior, é recomendado aumentarmos esta reposição de líquidos em cerca de 20% a 30%”, alerta a profissional.

Outro alerta é com os cuidados que os fiéis que acompanham as procissões na corda ou que fazem o esforço duplo para acompanhar a trasladação de sábado e, em seguida, a procissão principal da manhã de domingo, devem ter. A nutricionista do Hapvida recomenda que esse fiel se prepare bem antes, fazendo exercícios e atividades físicas alguns meses antes, pois durantes estas procissões, ele será exposto ao forte calor e esforço físico.

“Esse fiel deve cuidar muito bem de sua alimentação e hidratação e, se possível, ir acompanhado de alguém que lhe dê apoio. Ele deve ter uma alimentação adequada durante toda a semana que que antecede o Círio, evitando exageros. Durante as procissões, além da água, ele deve consumir algo que lhe ajude a repor as energias de forma rápida, algo doce ou uma barrinha, que são bem práticos de levar nessas horas. E para as pessoas que tem histórico de problemas de saúde, aconselho a consultar seus médicos com antecedência, seguir suas recomendações e nunca descuidar da alimentação e da hidratação”, afirma Suzele Lima.

Cuidados após as romarias

Mesmo após vencer o desafio de acompanhar as procissões, os cuidados com  devem continuar, pois o corpo do romeiro ainda estará se recuperando do esforço físico, então esse será o momento de repor os eletrólitos, vitaminas e minerais, porém sem exagerar. “Você deve beber água de coco, mas tomando cuidado com aqueles energéticos, para que não haja uma sobre carga de renal. A alimentação também deve ser leve, com fibras e proteínas de fácil absorção, evitando ao máximo comidas pesadas e com alto teor de gordura e massa. ”, alerta a especialista.