Mais Acessadas

Remo elege presidente

Só poderão votar os 1.276 associados que compareceram à 1ª eleição, mais os sócios remidos


Em 13 de dezembro, 2014 - 06h00 - Esporte

Tylon Maués

Da redação

Depois que a eleição dia oito de novembro foi anulada, hoje os sócios do Clube do Remo voltam a se reunir no ginásio Serra Freire, localizado na sede social, para tentarem, dessa vez, eleger um novo presidente para 

o Leão Azul. As circunstâncias que levaram à anulação do primeiro pleito e dos dias que a seguiram 

levam a crer que, mesmo que nada de errado aconteça de 8 horas às 17 

horas, período da votação, não há garantias que a partir do fim da apuração o candidato mais votado será, de fato, o novo mandatário. Na quarta-feira à noite, a Chapa 2 deu entrada no TJE-PA (Tribunal de Justiça do Estado) de duas ações. Uma, a Ação Anulatória com pedido de liminar para que Pedro Minowa 

fosse proclamado vencedor da primeira eleição, foi remetida para a 6ª Vara, onde ação semelhante já havia sido retirada. A segunda, a Ação de Nulidade da decisão do presidente da Assembleia Geral, Robério D’Oliveira, 

para que somente os votantes do primeiro pleito fossem mantidos para o segundo, foi atendida pela magistrada em caráter liminar. Ontem, a Chapa 1 tentou 

e não conseguiu cassar a liminar. Ou seja, somente quem estava apto da primeira vez poderá votar hoje. São 1.276 sócios aptos, em dia com o clube, sem contar com os sócios remidos.

Em seu 109º ano de existência, o Leão Azul tenta pela segunda vez conhecer seu presidente através do voto direto de seus sócios. Vereador por Belém, Zeca Pirão é o atual presidente desde a renúncia de Sérgio Cabeça e tenta se manter no cargo. A oposição, com o empresário Pedro Minowa, tenta mais uma vez chegar ao cargo. Na quarta tentativa, em novembro, chegou a ser eleito, mas a Comissão Eleitoral de então anulou a eleição porque havia mais votos que votantes.

A briga judicial que se estendeu nos dias entre uma eleição e outra, com a oposição tentando em vão garantir judicialmente a manutenção do primeiro resultado e, depois, conseguindo que apenas os primeiros eleitores se mantivessem aptos para amanhã, dão o tom de que essa disputa pode se estender. Não há nenhuma garantia que o resultado, mesmo sem nenhum problema de apuração, seja ratificado nesse sábado.

Para ler a matéria completa, assine O Liberal Digital!