Mais Acessadas

Rancho é tetracampeão do carnaval 2015 de Belém

Enredo sobre centenário da Assembleia Paraense garante quarto título à escola


Em 22 de fevereiro, 2015 - 01h01 - Gerais

A escola de samba Rancho Não Posso Me Amofiná é a campeã do Carnaval Paraense deste ano. A agremiação conquistou o tetracampeonato com o enredo “AP - Saga Cinco Estrelas Bordados a Ouro Pelo”, em homenagem ao centenário da Assembleia Paraense. A vitória do Rancho foi folgada, com um total de 219,6 pontos, contra 216,7 da Quem São Eles, segunda colocada. A Bole Bole ficou em terceiro lugar com 214,8 pontos. A escola de samba Império Pedreirense ficou com a oitava colocação e foi rebaixada. O resultado foi divulgado no final na manhã de ontem, na Aldeia Amazônica. Ao fim da apuração das notas, os integrantes do Rancho seguiram para a quadra da escola, no Jurunas, para comemorar o título com a comunidade. 

Esse é o 31º título do Rancho e o segundo tetracampeonato da escola. A primeira sequência de quatro títulos consecutivos foi conquistada em 1982. “Já estamos pensando no pentacampeonato. O curioso é que quando conquistamos o primeiro tetra (1982), eu estava na avenida”, lembrou o presidente da escola de samba, Jango Vidal. O enredo vencedor deste ano levou à Aldeia Amazônica mais 1.800 participantes e três carros alegóricos. O último deles homenageou as Rainhas do Carnaval Paraense, levando algumas delas à avenida. “A Assembleia Paraense tem toda uma história de bailes de Carnaval, além de ser o clube que mais venceu o concurso com 15 títulos do Rainhas”, destacou o diretor de arte da agremiação jurunense, Paulo Anete. 

O enredo que contou e cantou o centenário da Assembleia Paraense foi fruto de um trabalho de pesquisa da professora Nazaré Lula e do diretor de arte Paulo Anete. Entre os compositores do samba enredo estão Dudu Nobre e Paulo Oliveira. “Foram 365 dias de trabalho literalmente. Isso porque, a ideia do tema surgiu quando estávamos comemorando a conquista do título do ano passado, no Rio de Janeiro. Na ocasião, nos encontramos com o presidente do clube, Daniel Lopes, quando ele sugeriu a temática. Ou seja, da comemoração de uma vitória surgiu outra”, relatou Paulo Anete.

“Toda instituição que completa 100 anos tem muita história para contar. E a trajetória da Assembleia Paraense se confunde com a própria história da cidade, pois está atrelada a uma cultura de lazer do povo paraense. Além disso, tem uma história rica no Carnaval, pelo fato de preservar as tradições e os costumes dos grandes carnavais, como o baile infantil, o baile de máscara, o baile das flores (debutantes) e a própria trajetória no concurso Rainha das Rainhas”, frisou Paulo Anete.

“Também levamos à avenida uma síntese dos artistas nacionais e internacionais que já se apresentaram no palco da AP ao longo dessas décadas, a exemplo de Roberto Carlos, Caetano Veloso, Rita Lee, Gilberto Gil e Tim Maia. Até hoje, o clube é recordista em número de shows. O palco da Assembleia merecia receber cinco estrelas de ouro ou de algum metal precioso para simbolizar os inúmeros artistas que já pisaram nessa terra”, opinou. “O clube não tem 100 anos à toa. É um centenário de muita organização, pois administrá-lo com êxito não é tarefa fácil, até porque são mais de 20 mil sócios”, destacou o diretor de arte.

A festa na quadra do Racho começou no início da tarde e se estendeu pela noite. Na escola, integrantes e simpatizantes da escola festejaram ao som do samba enredo vencedor. A vendedora de bombom Lurdes do Socorro Ribeiro, 50 anos, estava eufórica com a conquista de mais um título. “Estou tão feliz que não consigo nem expressar o que sinto. É muita felicidade, pois sou jurunense e Rancho de coração. Desfilo todos os anos e pretendo continuar assim até o último dia da minha vida”, afirmou ela, que desfilou como destaque no terceiro carro que a agremiação levou à avenida.

Presidente da Fumbel avalia como positivo o concurso

Para a presidente da Fumbel, Heliana Jatene, o Carnaval deste ano superou as expectativas. “Estamos bastante satisfeitos com o resultado do evento neste ano. O Carnaval foi um sucesso e bem organizado. A expectativa para 2016 é ainda maior”, pontuou.

Ainda sobre o Carnaval do próximo ano, o diretor cultural da Fumbel, Marcos Marques, ressalta que o evento deve ser ainda maior e com muito mais sucesso, aproveitando a época em que a cidade de Belém comemora 400 anos. “No próximo ano o evento deve atrair muito mais o público, com a grande festa que será realizada do Carnaval junto com as comemorações dos 400 anos de Belém”, concluiu.

A premiação das escolas de samba mais pontuadas, contando com a apuração dos outros grupos, foi entregue na noite de ontem. A festa aconteceu na Aldeia Amazônica, onde houve, ainda, shows com bandas regionais.

Era por volta das 12h30 de ontem quando foi anunciada a escola de samba campeã do Carnaval 2015 de Belém. A apuração, organizada pela Prefeitura de Belém, através da Fundação Cultural do Município (Fumbel) ocorreu na Aldeia Amazônica, no bairro da Pedreira

A agremiação “Rancho Não Posso Me Amofiná” foi a grande vencedora do grupo especial e conquistou o título, o tetracampeonato da escola, que fica no bairro do Jurunas. Com o tema “AP: Saga Cinco Estrelas Bordada a Ouro pelo Tempo”, o Rancho homenageou o centenário da Assembleia Paraense e levou, na noite do dia 7 de fevereiro, cerca de 2.000 brincantes para a avenida.

“Essa é uma vitória de toda a comunidade, de todos que trabalharam duro e estiveram envolvidos na organização do evento”, comemorou Jango Vidal, presidente da escola. “A comemoração continua no bairro do Jurunas, junto com toda a comunidade e os que participaram do desfile”, continuou. A vitória do Rancho foi dedicada, também, ao mestre de bateria José Roberto Teixeira, que faleceu dias antes do desfile.

A porta-bandeira nota 10 do Rancho, Izabela Branco, de 22 anos, comemorou o título e agradeceu a oportunidade em representar a “escola do coração”. 

Mocidade Unida do Bengui sobe ao especial

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Mocidade Unida do Bengui foi campeão do 2º grupo do Carnaval 2015. Com isso, conseguiu o acesso para o grupo especial no ano que vem. A escola teve como enredo “Soltando pipas, rodando pião, com cataventos, roqueroques na mão e ser criança outra vez – viva o artesão”. Ela mostrou a importância desse profissional para a confecção de brinquedos desde os tempos mais remotos até hoje e destacou o sucesso do artesões com criançada.

O segundo lugar foi para a Associação Carnavalesca Os Colibris. Em terceiro lugar no 2º grupo ficou a Sociedade Cultural do Pará Escola de Samba Embaixadores Azulinos, que prestou homenagem ao repórter de rádio paraense Paulo Caxiado, que cobre as notícias do Clube do Remo há muitos anos, com o enredo “A voz que estremece a planície e enaltece o Leão – Paulo Caxiado”. O Grêmio Recreativo Escola de Samba União Montenegrense acabou caindo para o 3º Grupo de Desfiles da Escola de Samba de Belém. 

No 3º Grupo, a grande campeã foi a Associação Carnavalesca Mocidade Botafoguense, que subiu para o 2º Grupo. O Grêmio Recreativo Beneficente Escola de Samba Império da Alegria conseguiu a segunda colocação e a Associação Carnavalesca Cacareco ficou em terceiro lugar. 

Nos blocos carnavalescos do 1º grupo, o grande campeão foi o Mexe - Mexe. Em segundo lugar ficou o Império Jurunense e em terceiro lugar o Encantos do Pará. A Mocidade Alegrense da Pedreira caiu para o 2º grupo. 

O bloco Acadêmicos da Terra Firme foi o campeão no 2º grupo dos Blocos Carnavalescos. Em segundo lugar ficou o Cheiro Cheiroso e em terceiro lugar a Mocidade Independente do Samba. 

Os troféus foram entregues ontem à noite para os campeões de cada grupo da Escola de Samba e dos Blocos Carnavalescos.

PONTUAÇÃO CARNAVAL 2015

ESCOLA       PONTUAÇÃO

1º Rancho Não Posso Me Amofiná     219,6

2º Quem São Eles     216,7

3º Bole Bole     214,8

4º Piratas da Batucada     214,1

5º Escola de Samba da Matinha     211,6

6º Xodó da Nega     210,9

7º Grande Família     210

8° Império Pedreirense     205,8

Leia a matéria completa no Amazônia, já nas bancas.