Mais Acessadas

Preso no interior de SP autor de homicídio em Salinópolis

Trabalho conjunto da Polícia Civil do Pará e de São Paulo levou à prisão do homem na cidade de Itaquaquecetuba


Por: Redação ORM News com informações da Polícia Civil Em 05 de abril, 2017 - 20h08 - Polícia

A Polícia Civil do Pará transferiu, ontem, para Salinópolis, nordeste do Pará, o preso Venilson Nicodemus Santa Brígida Lisboa, que estava preso, desde fevereiro deste ano, no interior do Estado de São Paulo. Ele tem mandado de prisão expedido pela Justiça Estadual pela autoria do homicídio de Ronaldo dos Santos Terra, em setembro de 2015, no município paraense. O preso foi conduzido para o Pará pelo delegado Vicente Leite. Segundo o policial civil, as investigações foram presididas pela delegada Ariane Magno Gomes, que representou pela prisão preventiva do acusado.

O crime foi motivado por uma discussão entre o acusado e a vítima por causa de uma mureta construída na calçada da casa da vítima pela companheira do acusado. Após discutir com a vítima, Venilson sacou uma arma e disparou cinco vezes em Ronaldo. Após os tiros, o acusado ainda fugiu levando a moto da vítima. Depois do crime, Venilson fugiu do Estado do Pará, tomando rumo em direção ao Estado de São Paulo, onde passou a viver na cidade de Itaquaquecetuba, a 42 quilômetros da capital.

Com apoio do Núcleo de Inteligência Policial de Belém, as investigações conseguiram chegar até o endereço do acusado em São Paulo. Assim, o delegado Vicente Leite manteve contato com a Polícia Civil paulista, em 20 de fevereiro deste ano, quando os policiais civis prenderam o foragido e o mantiveram recolhido na Cadeira Pública de Mogi das Cruzes (SP).

Após autorização judicial, o delegado viajou até São Paulo para efetuar a transferência do preso para Salinópolis, onde está recolhido no Centro de Recuperação Regional de Salinópolis à disposição da Justiça. A transferência foi realizada com apoio do delegado-geral, Rilmar Firmino; do diretor de Polícia do Interior, João Bosco Rodrigues; do superintendente regional, delegado Augusto Damasceno, e de policiais civis do Grupo de Pronto-Emprego (GPE).