Mais Acessadas

Preços do açaí em Belém disparam no período da entressafra

Alta registrada pelo Dieese já chega ao 5º mês consecutivo na Grande Belém


Por: O Liberal Em 23 de março, 2017 - 07h07 - Belém

O valor do litro de açaí, um dos principais alimentos das famílias paraenses, registra alta pelo quinto mês consecutivo na Região Metropolitana de Belém. Desde novembro do ano passado os pontos de venda vêm alterando a tabela de preços, chegando a assustar muitos consumidores. Apesar de alguns fatores, como localização e tipo de estabelecimento, há locais em que o litro pode ser encontrado por R$ 20, R$ 28 e até R$ 40.

Mesmo com o encarecimento, Antônio Gonçalves de Souza, de 78 anos, diz que não pode ficar um dia sem tomar açaí. “Pelo menos meio litro eu levo pra casa. Não importa se está mais caro ou mais barato, na minha casa nunca falta açaí”, comentou. Nos boxes da Feira da 25, na Avenida Romulo Maiorana, onde ele costumar comprar, o litro está saindo por R$ 22 e a contadora Valquíria Costa, de 61 anos, proprietária de um dos pontos de venda, explica por quê. “Todas as frutas têm um período da entressafra. No caso do açaí são seis meses, entre janeiro e junho ou julho, mas desde novembro o preço já começa a subir. A lata do açaí da Ilha das Inças está saindo por R$150 e a do interior por R$ 130. Já estamos acostumados com a queda no movimento nesses período. Mas tem dias que não sobra nada”, ressaltou.

Foto: Ary Souza/O Liberal

Dono de um ponto de açaí na Avenida Bernardo Sayão, no bairro do Jurunas, Glison Viana também aponta a grande exportação do produto como outro fator para o aumento dos preço. “Aqui o açaí está custando R$ 14 o popular, R$ 35 o médio, R$ 40 o grosso e R$ 45 o especial. Além da entressafra, ainda tem a exportação, que não parou”, comentou.

Pesquisa do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA) aponta que em fevereiro o preço do litro de açaí comercializado na Grande Belém voltou a subir de forma generalizada. Segundo o levantamento, a trajetória no preço do litro vendido na Grande Belém nos últimos doze meses não foi uniforme. O açaí do tipo médio, por exemplo, que é o mais consumido, em fevereiro de 2016 custava em média na Grande Belém R$ 17,61. Encerrou o ano comercializado em média a R$ 17,33 por litro. Em janeiro deste ano já estava custando R$ 17,78 e no mês passado foi comercializado em média a R$ 18,17. Com isso o litro de açaí do tipo médio apresentou alta no mês passado de 2,19% em relação aos preços praticados no mês de janeiro deste ano. No ano de 2016 a alta acumulada neste tipo de açaí chega a 4,87% e nos últimos 12 meses a alta ficou em 3,18%. 

Na última semana do mês de fevereiro o litro do açaí do médio foi encontrado pelo Dieese/PA com os seguintes preços: nas feiras livres o menor preço encontrado foi de R$ 15,00 e o maior R$ 18,00 e nos supermercados o menor preço encontrado foi de R$ 17,00 e o maior R$ 21,42.  

Já o açaí do tipo grosso também está mais caro. Em fevereiro de 2015 o litro custava em média R$ 20,83; encerrou o ano de 2016 custando em média R$ 22,48; em janeiro deste ano custou R$ 23,13 e no mês passado foi comercializado em média a R$ 23,34 por litro. Com isso o litro de açaí do tipo grosso apresentou alta no mês de fevereiro de quase 1% em relação a janeiro deste ano. Nos dois primeiros meses deste ano a alta já chega a 3,83% e nos últimos 12 meses (fevereiro de 2016 a fevereiro de 2017) o produto apresentou alta acumulada de 12,05%. O litro do açaí grosso foi encontrado pelo Dieese/PA na última semana do mês de fevereiro nas feiras livres com o menor preço a R$ 21,00 e o maior a R$ 25,00.

O açaí do tipo papa, que somente é comercializado em feiras livres da Região Metropolitana de Belém, também ficou mais caro cerca de 4% no mês de fevereiro em relação a janeiro deste ano, sendo comercializado em média a R$ 24,33 por litro. Nos dois primeiros meses deste ano a alta já chega a quase 6%. Na última semana do mês de fevereiro, o litro do açaí do tipo papa foi encontrado pelo Dieese/PA em algumas feiras livres com preços variando entre R$ 24,00 e R$ 25,00. 

A tendência até maio ainda é de alta no preço do produto em todo o Estado, em função principalmente do período de entressafra do produto. As pesquisas do Dieese/PA realizadas nas três primeiras semanas deste mês de março mostram novos aumentos no preço do produto este mês.