Mais Acessadas

Polícia prende suspeito de matar criança em Igarapé-Miri

Ele foi preso, inicialmente, por tráfico de drogas, mas logo depois foi identificado como foragido


Por: Redação ORM News com informações da Polícia Civil Em 17 de março, 2017 - 11h11 - Polícia

Breno Abriu Quaresma (20), foi preso ontem (16), pela Polícia Civil, em Vigia de Nazaré, nordeste paraense. Ele foi reconhecido como um dos quatro suspeitos de matar um menino de dois anos, no último dia 4, em Igarapé-Miri, região do Baixo Tocantins, no Pará.

Ele foi detido pelos policiais e apresentado na Unidade Integrada de Vigia de Nazaré por uma guarnição da Polícia Militar após ser flagrado com 11 papelotes de maconha juntamente com um adolescente. O preso foi autuado por tráfico de drogas e depois identificado pelo delegado João Amorim como o foragido.

Foto: Polícia Civil

Breno está com mandado de prisão preventiva decretada pela Justiça de Igarapé-Miri pelo inquérito do assassinato de Cauê Moraes Pinheiro, assim como pela tentativa de homicídio da babá da criança, que foi baleada nas costas, também no dia 4 deste mês, quando um grupo invadiu a casa da família, na área conhecida como invasão da Moca, em Igarapé-Miri, em busca de integrantes de uma gangue rival. O suspeito foi reconhecido por testemunhas do crime.

No último dia 14, outro suspeito do crime foi preso. Nazareno de Jesus Brito de Farias, 32 anos, também conhecido como 'Saci'. Ele teve a ordem de prisão expedida pela Comarca do município. Segundo o delegado João Amorim, titular da Unidade Integrada de Vigia de Nazaré, Breno não apresenta qualquer documento de identidade, o que fez com que fossem feitas pesquisas junto ao banco de dados do Tribunal de Justiça do Pará e no sistema de informações policiais do Estado, para checar se havia algum mandado judicial contra ele.

No entanto, explica o policial civil, o nome fornecido pelo acusado não apareceu nos bancos de dados. "Após várias tentativas e trocas de letras para encontrar nomes parecidos, encontramos alguns registros policiais por tráfico de drogas, porte ilegal de arma, roubo e homicídio. Ao pesquisar o nome encontrado no sistema Infopen, apareceu a informação de que ele estava em liberdade provisória e assim, no TJ, encontramos os demais crimes à exceção do homicídio, o que nos fez acreditar que o processo estava sob sigilo", explica.

Em seguida, o delegado João Amorim entrou em contato com o superintendente da Polícia Civil do Baixo Tocantins, em Abaetetuba, delegado Rodrigo Leão, que confirmou, com base no nome verdadeiro do preso, que havia um mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça de Igarapé-Miri contra o suspeito. Foi então que a ordem de prisão foi cumprida em Vigia de Nazaré. Dessa forma, explica o delegado Amorim, o preso vai permanecer recolhido no município, para responder por tráfico de drogas, e ficar à disposição da Comarca de Igarapé-Miri para responder pela morte da criança.

Breno ainda será ouvido em interrogatório pelo delegado Alexandre Clós no inquérito sobre a morte de Cauê. As investigações para localizar o paradeiro dos outros dois suspeitos do crime continuam.