Mais Acessadas

Perícia inocenta presidente do Remo, que crê em complô

André Cavalcante está na disputa pela presidência do Leão no biênio 2017-2018


Por: Redação ORM News Em 20 de outubro, 2016 - 18h06 - Série C

Foto: Cristino Martins / O Liberal

Após ter de prestar depoimentos à DRCO sob acusação de envolvimento em um caso de clonagem de placa de veículos, o presidente do Remo, André Cavalcante, foi inocentado pela polícia, tendo em vista o laudo da perícia do CPC (Centro de Perícias Científicas) Renato Chaves no carro. Diante da decisão policial, o mandatário remista acredita que a denúncia anônima, que motivou a abertura do caso, fez parte de um ataque eleitoreiro, uma vez que ele é um dos candidatos à presidência do clube no biênio 2017-2018.

'Fizeram um estardalhaço à toa. Infelizmente, vivemos um clima muito hostil dentro do clube. Isto foi um circo armado por um pseudorepórter que vive da carniça moral dos outros. Tenho certeza que esta denúncia foi algo orquestrado para me prejudicar. Saio daqui tranquilo porque comprovei minha inocência, mas triste em ver que chegamos a este ponto', lamentou.

Tal denúncia apontava que  o carro de André Cavalcante, um Suzuki G Vitara 2WD SP, estava transitando com a mesma placa JXS 9621 de um outro carro que foi registrado em Manaus (AM). A polícia, porém, comprovou que, na verdade, trata-se do mesmo veículo. 'O que acontece é que o veículo foi registrado em Manaus antes de ser trazido para Belém', contou André.

O delegado que comandou o caso, Raphael Cecim, confirmou a legalidade de André Cavalcante. 'Houve uma denúncia e tínhamos que checá-la. O próprio André (Cavalcante) se apresentou de livre e espontânea vontade para prestar depoimento. Ele também deixou o carro à disposição para a perícia. Foi constatado que não há crime aqui.'

Diante da situação, Cavalcante afirmou que vai repensar a manutenção da sua candidatura à reeleição. 'Tenho família! Minha mãe tem 70 anos, tenho esposa, filhos, irmãos... Não sei se eles precisam passar por tudo isso por conta de um sonho meu. Apesar de ficar provado que não tem nada de ilegal, a minha imagem e a da minha família ficam arranhadas. Saio tranquilo, mas muito triste e sem saber se vou continuar (na disputa eleitoral do Leão)', revelou.

As eleições do Remo estão marcadas para o dia 12 de novembro. André Cavalcante é o candidato da situação, enquanto que Manoel Ribeiro é o único opositor. Além da escolha do novo líder azulino, o pleito também elegerá os 100 sócios que formarão o Conselho Deliberativo do clube.