Mais Acessadas

'Pedalar combate o estresse', destaca educador físico

Atividade é aconselhada para a família toda


Por: Redação ORM News com informações de assessoria Em 05 de abril, 2017 - 11h09 - Saúde

Gabriela Silva de apenas 10 anos afirma com a convicção de gente grande que quando pratica ciclismo “esquece as coisas ruins” do dia a dia e sorri para a vida.

O ciclismo surgiu como esporte no século XIX, na Inglaterra e já faz parte dos Jogos Olímpicos desde a primeira edição da era moderna. Uma febre em vários lugares do mundo, é uma modalidade esportiva que faz bem tanto para o corpo quanto para a mente e, além disso, tem um baixo impacto.

Para muitos o intuito é a beleza estética, para outros saúde como; a redução de colesterol e pressão arterial. “Além do fortalecimento dos membros superiores que o corpo exerce pela contração muscular para se manter equilibrado em cima da bicicleta, tem a liberação de endorfina, que combate o estresse e evita a liberação do cortisol e ainda aumenta a probabilidade de uma vida social melhor” afirma o professor de educação física Marcos Moura.

Gabriela Silva. Foto: Divulgação

Sem nunca ter cogitado a ideia de pedalar, a operadora de caixa, Ruth Silva, não queria nem se dar a oportunidade de ver o esposo competir ou treinar, sempre arrumava uma desculpa, que as filhas eram pequenas e que não tinha bicicleta, até que um dia, ela ganhou uma bicicleta usada do marido, e não teve jeito: foi tentar aprender o que ele tinha a ensinar! E não é que em apenas um ano ela já estava nas pistas competindo?

“O ciclismo melhorou minha autoestima, hoje me sinto uma pessoa completa, alegre e capaz de qualquer coisa. Tive a oportunidade de entrar na equipe Trigolino, e graças às competições conhecer vários locais do Brasil, coisa que nunca imaginei a essas alturas do campeonato da minha vida”, diverte-se Ruth que já foi vice-campeã paraense de ciclismo no ano de 2014 e 2015 e ano passado conquistou o primeiro lugar no pódio, lhe rendendo inclusive pela primeira vez, uma indicação ao troféu Romulo Maiorana.

Crianças também podem pedalar?

O ciclismo para as crianças deve ser uma atividade lúdica, onde cause um bem estar na prática. A criança pode se beneficiar melhorando a coordenação motora, seu equilíbrio, convívio social e o seu cognitivo.

Aos 04 anos, Gabriela teve a emoção de toda criança que ganha sua primeira bicicleta, desde aí não parou mais. Hoje com 10 anos, se ela pudesse andava todos os dias, e mesmo com todo jeitinho de criança já tem planos como adulta. “Eu digo para os meus colegas do colégio que se você gosta de pedalar, pode ir mais longe do que se espera, pois de uma brincadeira você pode ganhar uma bolsa de estudos e competir fora do Estado” diz a sonhadora criança ao grupo de colegas e ainda finaliza explicando que nenhum deles imagina que no futuro podem lembrar que tudo começou com a primeira bicicleta.

Se você também já está sentindo vontade de começar a pedalar, não esqueça que antes de iniciar a prática do ciclismo deve-se sempre estar com o equipamento de proteção para prevenir qualquer tipo de lesão: capacete, proteção no cotovelo e joelhos, óculos, buzina e luzes dianteira e traseira.