Paulo Betti conta sua história no palco do Theatro da Paz

Ator estreia hoje em Belém a peça “Autobiografia Autorizada”


Por: O Liberal Em 17 de março, 2017 - 16h04 - Teatro

Paulo Betti interpreta todos os personagens da montagem, que mistura gêneros

Hoje, o ator Paulo Betti estreia em Belém o espetáculo “Autobiografia Autorizada”, no Theatro da Paz. A montagem que reúne comédia, poesia e drama é inspirado na vida pessoal do artista, que celebra 40 anos de carreira. A peça é escrita, protagonizada e dirigida por Betti, que interpreta a si mesmo e também aos avós e pais e outros personagens relevantes da vida dele. A direção é dividida com Rafael Ponzi. Esta é a primeira do ator apresentação na capital paraense, com sessões hoje e amanhã, às 21 horas e no domingo, às 20 horas. Na sessão de sábado também haverá um bate-papo de Paulo Betti com o público ao final da apresentação. 

Aos 64 anos, Paulo Betti se inspirou em anotações da adolescência e artigos de jornal de quase 30 anos. Paulo revela ao público a trajetória emocionante do filho de uma camponesa analfabeta com um descendente de imigrante italiano que sofria de esquizofrenia, que foi criado em Sorocaba, interior de São Paulo, e saiu do meio rural, onde o avô era empregado de uma fazenda, para tornar-se um artista de projeção nacional. Até se realizar na dramaturgia, a família foi sustentada na cidade pela mãe, que trabalhava como empregada para criar 15 filhos. Paulo é o caçula, temporão, com dez anos de diferença do irmão mais novo. Apesar das dificuldades, ele estudou em boas escolas, cursou um ginásio industrial em tempo integral, se formou pela Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo (USP) e foi professor na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). A obra reafirma a importância do ensino público e do trabalho social para a valorização do ser humano. O espetáculo é sucesso de crítica, recebeu indicação para o prêmio Shell de melhor texto e rendeu para Paulo Betti a indicação para o Prêmio Faz Diferença, do Jornal O Globo. 

“Nunca estive em Belém. Sempre tive muito desejo de conhecer o maravilhoso Theatro da Paz, que todos os meus colegas dizem ser incrível. Todos falam da emoção que sentiram ao se apresentar aí. Minha amiga querida Dira Paes me disse que o público é maravilhoso. Cacá Carvalho também me recomendou muito. Quero conhecer o Ver-o-Peso. Estou ansioso para me apresentar em Belém”, declarou Paulo Betti a O LIBERAL. “A peça é 50% comédia, 25% drama, 25% poesia, tudo misturado com o desejo de manter o público atento e estimulado”, afirma. 

Segundo Paulo, lendo as anotações que fez a vida inteira, chegou à conclusão que, o tempo todo, se preparou para revelar as extraordinárias condições que o levaram a sobreviver e a contar como isso aconteceu. Sobre o desafio de interpretar a si mesmo, ele revela: “É fascinante. No começo sentia vergonha, depois comecei a perceber que as pessoas gostam de ouvir histórias de vida, e minha vida, modéstia à parte, dá um romance. Tenho a impressão que comecei a me preparar para fazer esse trabalho quando me entendi como gente. Só que eu não sabia que poderia fazê-lo. Quando percebi que era possível, fiquei eufórico e, desde então, tem sido um prazer enorme compartilhar minha vida com a plateia”. Paulo Betti tem apresentado o espetáculo em várias partes do Brasil, onde Autobiografia Autorizada tem caído nas graças da plateia. O espetáculo é patrocinado pelo Governo do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura, Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro e Vivo EnCena.