Mais Acessadas

Pai que matou mulher e filho e se suicidou tinha depressão

Familiares de fábio Nunes dizem que ele também foi vítima.


Por: EXTRA Em 09 de março, 2017 - 12h12 - Brasil

Família foi encontrada morta nesta segunda-feira em São Paulo Foto: Facebook/Reprodução

Mesmo abalados com a perda trágica de Fábio Nunes, Thaise Ramo e de Pedro Luiz, filho do casal, de 5 anos, parentes das vítimas encontradas mortas na segunda-feira não guardam raiva de Nunes — que, segundo a polícia, matou a mulher e o filho antes de se suicidar no apartamento em que moravam, na Zona Leste de São Paulo. Alexandre Peppe, marido de Thaiane, irmã de Thaise, quebrou o silêncio e disse que Fábio será lembrado pela alegria que irradiava e por ser uma vítima da depressão que o atormentava há cerca de um ano.

"O Fábio sempre foi muito amado por todos e sabemos da índole dele. Sabemos que isso foi uma fatalidade e que ele jamais faria isso se estivesse bem. Acreditamos que foi um surto e que ele estava fora de si. Ele também foi uma vítima", ressaltou o cunhado.

Fábio, Thaise e Pedrinho, como a criança era carinhosamente chamada pela família, "sempre foram muito alegres", diz Peppe. A cunhada, diz ele, nunca havia reclamado de um comportamento agressivo do marido, que também não teria dado sinais de depressão em outro momento da vida. Empresário, Fábio ajudava o pai nos negócios da família, e enfrentava problemas com a crise econômica brasileira. "Ele estava tendo problemas (na carreira), como 95% dos brasileiros, por conta da crise econômica. Era um rapaz de família, brincalhão, saúde perfeita. Fábio estava se tratando, tomava remédio para depressão e estava se recuperando bem. Havia discussões, como acontece com todo casal, mas ninguém nunca escutou queixa de agressão por parte da Thaise", relatou o também empresário, do ramo da moda.

Segundo Alexandre, a família nunca imaginou que Fábio seria capaz de "qualquer agressão ou atitude fora do normal" durante o casamento, que durou cerca de 13 anos. Thaise tinha 15 anos quando conheceu o marido, seu primeiro e único namorado. A lembrança que fica, diz o cunhado, é da diversão que compartilhavam nas cerimônias em família, nas festas de Natal. "A família está tentando se reerguer, mas está muito recente ainda. Estamos chorando diariamente pelos nossos entes que se foram. Acredito que aos poucos a vida vai voltar ao normal", disse Alexandre, que ainda reforçou os elos entre os parentes de Thaise e de Fábio, agora mais unidos do que nunca para se amparar no momento de luto.