Mais Acessadas

Oficinas terapêuticas desenvolvem habilidades de idosos

A oficina, iniciada na segunda-feira (3) e com término nesta sexta-feira (7), reúne 14 idosos, com aptidão para realizar atividades motoras.


Por: Com informações da Agência Pará Em 07 de abril, 2017 - 07h07 - Pará

Foto: Agência Pará

Elevar a autoestima, usufruir de boa convivência e desenvolver habilidades manuais. Esses são alguns benefícios da oficina terapêutica de confecção de boneca com EVA (espuma sintética), realizada com os idosos acolhidos na Unidade “Lar da Providência”, vinculada à Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster).

A oficina – iniciada na segunda-feira (3) e com término nesta sexta-feira (7) - reúne 14 idosos, com aptidão para realizar atividades motoras. Alguns gostam de participar apenas olhando e opinando, mas a iniciativa é fundamental para estimular aspectos emocionais, cognitivos, de socialização e reabilitação.

“Já participei de outras oficinas, mas não igual a essa. Estou muito feliz por participar, e olhar essas lindezas de bonecas que conseguimos fazer. Não esperava que fosse dar esse resultado. Quando fiquei sabendo, achei que não fosse conseguir fazer. Mas com todo o carinho e a paciência das professoras, consegui, e já estou fazendo a terceira boneca. Às vezes estamos pra baixo, e um convite para participar desses momentos é ótimo, porque me distrai, e o resultado dá mais força e vontade de fazer mais ainda”, declarou Rosenda Silva, 83 anos, moradora do Lar da Providência há 19 anos.

Segundo Juciane Melo, terapeuta ocupacional da unidade, as atividades como recurso terapêutico são sempre utilizadas pela equipe. “Verificamos quais são as dificuldades que o idoso tem e, através das atividades, trabalhamos isso, assim como a prevenção de futuros problemas de saúde. O idoso sai do quarto, vem para a nossa sessão de terapia e aqui trabalha vários aspectos da atividade, psicoemocionais, estimulação cognitiva, memória, coordenação motora global de força e amplitude. Conseguimos trabalhar tudo isso com apenas uma atividade, por isso utilizamos ela como recurso terapêutico”, explicou.

Raimundo Gonçalves, 75 anos, tem limitação nas articulações dos dedos, mas isso não o impede de participar de todas as atividades realizadas no abrigo. “Sempre participo de todas as oficinas que fazem aqui. Sem isso, ficaria parado, sem fazer nada. E isso não faz bem para minha saúde. Preciso sempre estar fazendo alguma coisa, e gosto muito de participar dessas oficinas”, afirmou Raimundo, mostrando a satisfação com a boneca que confeccionou.

“Para nós, o que importa não é o produto final, e sim a realização da atividade por eles. Conseguimos trabalhar diversas situações em vários aspectos, como a autoestima e a valorização pessoal. A boneca pode estar perfeita ou não, o resultado emocional pra gente é o que vale”, afirmou Lilian Gusmão, gerente do abrigo.

O trabalho dos idosos agradou tanto, que muitas pessoas de fora da unidade já fizeram encomenda. “Começamos a divulgar o trabalho dos idosos em grupos de whatsapp, o que chamou a atenção das pessoas que começaram a se interessar e a querer adquirir uma das bonecas”, contou Juciane Melo.

A renda gerada com a comercialização dos produtos confeccionados pelos idosos é utilizada na compra de materiais para as próximas oficinas. O principal objetivo dos produtos oriundos das oficinas terapêuticas é a Feirinha do Lar da Providência, realizada durante a Semana do Idoso, ocasião em que eles vendem seus produtos e mostram, orgulhosos e felizes, o que conseguiram produzir, apesar das limitações.

O acolhimento é previsto para idosos com 60 anos ou mais, de ambos os sexos, independentes e/ou com diversos graus de dependência, que não dispõem de condições de permanecer com a família, com vivência de situações de violência e negligência, em situação de rua e abandono, com vínculos familiares fragilizados ou rompidos. O serviço de acolhimento é oferecido em Belém, e recebe usuários mediante apresentação de documento oficial formalizando a requisição do Ministério Público.