O fim dos hipsters? Nova tribo se autodenomina 'yuccie'

Escritor explica que este tipo fica no meio do caminho entre o yuppie e o hipster


Por: O Globo Em 19 de junho, 2015 - 17h05 - Moda

Uma nova tribo emerge: as dos "yuccies". É uma geração desinibida em busca de seus sonhos e de crescimento financeiro. Aquele homem barbudo de óculos, chamado de "hipster", está quase em crise.

David Infante: ele se define como yuccie. Reprodução Twitter

"Como devemos me chamar?", ele questionou. "Sou um escritor de 26 anos que vive no Brooklyn. Eu sou um homem branco, heterosexual, com uma bicicleta e um bigode. Estudei artes liberais na faculdade e tenho ideias sobre coisas. Então, eu sou da geração Y? Um hipster? Um yuppie?".

Ao achar todos esses termos inapropriados, David Infante sugere o "yuccie", de Young Urban Creatives (ou Jovens Criativos Urbanos, numa tradução livre). "Em poucas palavras, somos uma fatia de Geração Y, nascida no conforto suburbano, doutrinada pelo poder transcendente da educação e infectada pela convicção de que não só merecemos perseguir os nossos sonhos como devemos obter lucros deles".

O yuccie é, por exemplo, quem deixou seu emprego para montar uma start-up ou integrar uma pequena ou média empresa. "Eu trabalhei em marketing farmacêutico antes de aceitar um estágio não remunerado em edição", explica ele. "O dinheiro varia de 'muito ruim' a 'às vezes OK', mas a sensação de validação pessoal é muito foda. Eu sou o yuccie", completa.

"Yuccies, na minha definição, estão decididos a definir-se não pela riqueza (ou a rejeição a ela), mas pela relação entre riqueza e sua própria criatividade. Em outras palavras, eles querem ser pagos por suas próprias ideias em vez de executar as de outra pessoa", define David Infante.

Atravessado pelo desejo de ser não convencional e de se tornar rico, o yuccie seria um "freelancer capitalista inspirado na contracultura". "Na realidade, longe de ser um novo conceito, o yuccie estaria na encruzilhada entre vários grupos sociais (ou tipos de consumidores). Ele quer "ser tão bem sucedido como o yuppie e tão criativo como o hipster", finaliza David.