Mais Acessadas

Motociclistas saúdam Imagem de Nazaré na Moto Romaria

Procissão tem 2,5km e segue até o Colégio Gentil Bittencourt


Por: Portal ORM Em 07 de outubro, 2017 - 11h11 - Círio

A Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré foi recebida com honras de Chefe de Estado pela Polícia Militar após o Círio Fluvial deste sábado (7). Minutos depois da chegada da procissão na Praça Pedro Teixeira, a imagem foi colocada no carro da Polícia Rodoviária Federal para o início da Moto Romaria, que segue até o colégio Gentil Bittencourt em 2,5 quilômetros de percurso. Cerca de 40 mil motociclistas, em 15 mil motos, participam das homenagens da romaria.

Na Escadinha, a Imagem Peregrina foi recebida com honras de chefe de Estado. A Romaria partiu da escadinha do Cais do Porto, na Estação das Docas, e segue pela Presidente Vargas e Avenida Nazaré, em direção ao Colégio Gentil Bittencourt.

Este ano, o percurso da procissão foi todo interditado por equipes de segurança pública e os devotos tiveram que entrar por um pórtico para participar da procissão. Na chegada, em frente ao colégio Gentil, os fieis receberão a benção com a Imagem Peregrina.

Por questões de segurança e para garantir o fluxo na avenida Magalhães Barata, que a partir das 14 horas será fechada para os preparativos da Trasladação, os motociclistas serão proibidos de parar em frente à escola. 

Romaria Fluvial 

Após um missa realizada no Trapiche de Icoaraci na manhã de hoje, a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré seguiu no Navio Garnier Sampaio, da Marinha do Brasil, pelas águas da Baía do Guajará na Romaria Fluvial, uma das homenagens mais emocionantes à Virgem de Nazaré. Dentro do Calendário das 11 Romarias Nazarenas do Círio 2017, a Fluvial é o terceiro evento e teve percurso de aproximadamente 18,5 km até a Escadinha do Cais do Porto, em aproximadamente 2h30 de procissão. Cerca de 400 embarcações participaram da procissão. Durante o percurso, os fieis realizaram cânticos e homenagens. 

Segundo pesquisas do Dieese/PA, a primeira Romaria Fluvial foi realizada em 1986 e contou com a participação de 50 embarcações. O objetivo era, além de prestar mais uma homenagem a Virgem de Nazaré, levar também o Círio até os ribeirinhos. Decorridos 25 anos da primeira Romaria Fluvial, a Berlinda com a Virgem de Nazaré volta as águas do Guajará neste sábado, agora conduzida por centenas de embarcações e milhares de fieis. 

Romaria Rodoviária

A Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré seguiu na Romaria Rodoviária na manhã deste sábado, de onde partiu após uma missa realizada na Igreja Matriz de Nossa Senhora das Graças, em Ananindeua. Foi a segunda romaria do Círio 2017 e reuniu 1,5 milhão de pessoas em mais de três horas de procissão até o distrito de Icoaraci.

Passavam pouco mais das 5h30 da manhã de hoje, quando a Imagem Peregrina foi colocada no carro oficial e começou a receber homenagens já na porta da Igreja de Nossa Senhora das Graças. Por onde a procissão passava, os devotos rezavam e pediam bençãos à Imagem. Foi assim no conjunto Cidade Nova e nos bairros do Icuí, Paar, Guajará e Icuí, ainda em Ananindeua. O trajeto da Romaria Rodoviária iniciou pela rodovia BR-316, passando pelo Entroncamento, seguindo pela Avenida Augusto Montenegro até chegar em Icoaraci. O casal Moacir Leal e Margareth Pinheiro acompanhou a passagem da imagem peregrina e distribuiu águas aos romeiros na BR-316. Foi para agradecer o sucesso das empresas da família. 

Na Avenida Augusto Montenegro, vários conjuntos residenciais prepararam homenagens com fogos e música para saudar a passagem da Imagem Peregrina.  Os fiéis ficaram à margem da Avenida e aguardaram com emoção a procissão, que foi acompanhada por mais de 30 mil veículos.  A Imagem Peregrina chegou por volta das 9h ao Trapiche de Icoaraci, onde após uma celebração religiosa, começou o Círio Fluvial até a Escadinha do Cais do Porto, em Belém.

A Romaria Rodoviária foi criada pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas (Sindicarpa), no dia 7 de outubro de 1989. A primeira e a segunda romaria saíram do Monumento da Cabanagem no Entroncamento. A 3ª, em 1991, ainda saiu do Terminal de Cargas. Só a partir de 1992 que a saída passou a ser feita da Igreja Matriz de Ananindeua.