Mais Acessadas

Modificado, Atlético Nacional encontra a Chape em campo

Time colombiano chega a Chapecó para disputar Recopa Sul-Americana


Por: O Globo Em 03 de abril, 2017 - 11h11 - Futebol

O encontro impedido pela tragédia aérea em novembro vai finalmente acontecer em campo: Chapecoense e Atlético Nacional (COL), que seriam finalistas da última Copa Sul-Americana, disputam a Recopa a partir desta terça-feira, às 21h45, na Arena Condá. Se a equipe catarinense foi forçada a se reformular após a queda do avião da LaMia, que matou quase todos os seus jogadores, o time colombiano também chega neste ano bastante modificado.

O Nacional de Medellín chamou atenção do mercado internacional após o título da Libertadores, em meados de 2016, e desde então viu vários de seus jogadores rumarem para o exterior. Alguns vieram para o Brasil, como Orlando Berrío, que assinou neste ano com o Flamengo, Alejandro Guerra e Miguel Borja, contratados pelo Palmeiras.

Em relação ao time que foi campeão da Libertadores, cinco dos 11 titulares foram embora: além de Borja, saíram o defensor Davinson Sánchez e os meias Alexander Mejía, Sebastián Pérez e Marlos Moreno.

Em meio ao desmanche, o Nacional de Medellín foi surpreendido no Mundial de Clubes pelo Kashima Antlers (JAP). O time tropeçou também na estreia da Libertadores de 2017, quando foi derrotado pelo Barcelona de Guayaquil (EQU) por 2 a 1, de virada.

Mas o Nacional mantém sua força no futebol colombiano. Campeão nacional em 2016, o time parece querer repetir a dose neste ano: assumiu a liderança do Apertura neste fim de semana, após vencer o Deportivo Pasto e chegar a 26 pontos, um a mais que o Independiente de Medellín.

A derrota na estreia da Libertadores foi o único tropeço do Nacional em 11 jogos neste ano: o time soma dois empates e oito vitórias, tudo isso pelo Apertura. O time vem jogando com Armani, Bocanegra, Nájera, Henríquez e Farid Díaz; Arias, Bernal, Torres, Uribe (Ramírez) e Ibargüen (Mosquera); Moreno.

REFORÇO ARTILHEIRO

O artilheiro do Atlético Nacional no torneio é o atacante Dayro Moreno, com 5 gols. Moreno foi trazido por empréstimo do Tijuana (MEX) para suprir as ausências do ataque, e já se firmou como titular na equipe dirigida por Reinaldo Rueda.

Além do reforço que encaixou, jogadores considerados peças-chave do elenco de 2016 viajaram para a partida contra a Chapecoense, como o goleiro Franco Armani e o meia Macnelly Torres. O único desfalque no primeiro jogo pela Recopa Sul-Americana é o meia Mateus Uribe, suspenso por ter recebido cartão vermelho na estreia do time pela Libertadores.

O Nacional chegou ao Brasil no fim de semana e treinou no CT do Corinthians, em São Paulo, no domingo. Na manhã desta segunda-feira, o elenco colombiano seguiu viagem para Chapecó, onde receberá homenagens antes da partida.

Chapecoense e Nacional desenvolveram uma relação especial após a tragédia de novembro, e o time colombiano solicitou formalmente à Conmebol que entregasse o título da Sul-Americana à equipe catarinense. Depois da partida na Arena Condá nesta terça-feira, os dois times voltarão a se encontrar em Medellín, no dia 10 de maio, no jogo de volta da Recopa.