Mais Acessadas

Meirelles defende simplificar exportações brasileiras

Ministro da Fazenda afirma que medidas são formas de ajudar a melhorar eficiência do país e defende pacote anunciado pelo governo


Por: G1 Em 03 de janeiro, 2017 - 17h05 - Economia

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, defendeu nesta terça-feira (3) simplificar a abertura de empresas e a desburocratização das exportações como forma de tornar o Brasil mais eficiente e ajudar na retomada no crescimento da economia do país.

Em vídeo publicado no site do Palácio do Planalto, Meirelles também defendeu as mudanças nos cartões de crédito, uma das medidas microeconômicas anunciadas pelo governo.

Segundo o ministro, atualmente o registro de empresa é uma dificuldade no Brasil, que vai melhorar com a centralização eletrônica desse registro. O ministro também defendeu a simplificação do processo de exportação para que “se possa exportar com maior eficiência e com menor custo e também para que bens e serviços importados possam chegar com preço menor para os consumidores”.

A simplificação das exportações integra a lista de medidas microeconômicas anunciada no final do ano passado pelo governo. A proposta é criar um portal único pela internet para reduzir os custos do comércio exterior. O governo espera uma redução mínima de 40% do tempo para procedimentos com importação e exportação com a medida.

No vídeo, Meirelles também citou as propostas de mudanças para cartão de crédito, que, segundo ele, vai fazer com que o custo financeiro do uso de cartão de crédito para as pessoas seja menor.

Entre as medidas anunciadas visando a redução do custo dos cartões de crédito está a permissão para cobrança diferenciada para pagamentos em dinheiro e em cartão e também mudanças no rotativo do cartão, que é o pagamento do valor mínimo da fatura.

Com a mudança, o rotativo deve ser transformado em parcelamento da fatura após 30 dias. As mudanças, anunciou o governo, tem como objetivo reduzir os juros cobrados pelos cartões de crédito, que já ultrapassaram a faixa dos 400% ao ano.

Segundo Meirelles, os brasileiros começarão a ver a criação de emprego, a queda na inflação e a retomada do crescimento e vão voltar a acreditar no futuro. “Os brasileiros vão começar a acreditar de novo no futuro, porque vão ver a criação de emprego, vão ver a inflação caindo e controlada, vão ver o país voltar a crescer e sentir que a vida de todos vai começar a melhorar”, disse. O ministro afirma ainda que “o Brasil tem jeito e que estamos chegando lá”.