Mais Acessadas

Livro de paraense revela impeachment aos eleitores

Joaquim Passarinho e Evandro Roman contam a sua versão de um fato histórico


Por: O Liberal Em 15 de setembro, 2016 - 08h08 - Política

Foto: Cristino Martins/ O Liberal

Lançado ontem à noite, no Salão Nobre da Associação Comercial do Pará (ACP), o livro “O Impeachment de Norte a Sul”, de autoria dos deputados federais, Joaquim Passarinho (PSD/Pará) e Evandro Roman (PSD/Paraná). No livro, os dois parlamentares narram passagens do processo do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) a partir do fato de que são testemunhas dos fatos que culminaram no impedimento de Dilma do cargo, no dia 31 de agosto. 

“O nosso objetivo com o livro é trazer para os nossos amigos, principalmente, a história real de quem viveu esse momento. Esse não é livro para leitores, e sim para eleitores, para que o eleitor possa ter acesso ao relato de quem viveu o processo, o livro foi escrito no momento em que isso estava sendo passado. Nada foi escrito depois, na proposta de que a gente pudesse expressar para a população o que a gente estava sentindo, o que a gente sentia das ruas, principalmente, como a Câmara reagia a isso”, destacou Joaquim Passarinho, em um intervalo da noite de autógrafos. 

Lideranças empresariais e de segmentos diversos de Belém participaram do lançamento do livro. Joaquim Passarinho atua como presidente da Comissão Especial para análise do PL 4850/16 (Medidas Contra Corrupção) na Câmara dos Deputados.

O parlamentar observou que o posicionamento da Câmara pelo afastamento da presidente Dilma “respaldou o que a rua queria, fazendo que o Brasil pudesse tentar essa mudança de rumo, de coordenação, para que a gente possa tirar o País dessa crise”.

Passarinho destacou que a sua intenção com o livro foi a de colocar no papel aquilo que sentia no processo, de deixar registrado na história a versão dos fatos, porque, como disse, “a história, às vezes, conta as coisas de forma deturpada”.

O livro traz o começo do processo, com os movimentos de rua, a pressão ao Governo, a participação do deputado federal Eduardo Cunha (PMDB) que de amigo passou a inimigo do Governo Dilma, da tentativa de intervenção do Supremo Tribunal Federal no Congresso Nacional, fatos em sequência até a cassação. 

Para o ex-governador Carlos Santos, o livro registra fatos importantes da história política brasileira, a partir de duas testemunhas das ações em Brasília (DF). O presidente da ACP, Fábio Lúcio Costa, “o livro é um resgate histórico para as próximas gerações do que de fato aconteceu dentro do Congresso Nacional, durante o processo de impeachment. É o momento de se pensar em tudo o que aconteceu, mas ter foco no futuro”.