Jean-Paul Delfino, um francês apaixonado pelo Brasil

Escritor participa da Feira do Livro e faz conferência na Aliança Francesa


Por: O Liberal Em 31 de maio, 2016 - 08h08 - Dicas: livro e DVD

Foto: Divulgação

Amante do Brasil e da cultura brasileira, o escritor, jornalista, romancista, roteirista e cenarista Jean-Paul Delfino é o convidado principal da programação de hoje na XX Feira Pan-Amazônica do Livro. Ele participa do Encontro Literário, no auditório Dalcídio Jurandir, a partir das 19h desta terça-feira (31), e também estará no Ponto do Autor, às 20h, autografando seus trabalhos. A entrada é franca.

Jean-Paul Delfino se interessou pelo país em 1985, após sua primeira entrevista como jovem jornalista, aos 20 anos, quando conversou com um dos maiores músicos brasileiros de todos os tempos, o violonista Baden Powell. A partir daí, a curiosidade em descobrir um país tão desconhecido pelos europeus aumentou. Desde então, o francês escreveu diversos livros e fez do Brasil a sua casa.

Apaixonado pelo Brasil e pela música brasileira, depois da publicação de vários romances policiais e da criação de peças radiofônicas para a Radio France, Jean-Paul deu início a uma série de obras sobre a história do Brasil, intitulada “Suíte Brésilienne”. Toda essa experiência do escritor será pano de fundo também para a conferência “O Brasil sob o olhar de um escritor francês”, da qual ele participa no dia 2 de junho, às 19h, no salão cultural da Aliança Francesa de Belém. A entrada é gratuita e os presentes receberão certificado de participação.

O escritor ressalta que apesar de essa ser sua primeira vez na Feira do Livro, já conhece a capital paraense. “Já estive em Belém em atividade pela Aliança Francesa”, comenta. Mesmo sem conhecer a Feira ainda, Delfino acredita que espaços abertos para fomentar a leitura, são sempre bem vindos. “Acredito que cada lugar onde se pode defender a literatura, deve ser sempre valorizado”, afirma.

Em sua estreia na Feira, Delfino pretende falar sobre o processo de criação de um de seus mais recentes trabalhos, “Os pescadores de estrelas”. “Essa obra conta a história de duas pessoas que conhecem bem o Brasil. O enredo se passa nos anos 1920, e aborda também o Movimento Modernista no país. E como também sou músico, falo do samba, MPB e Bossa Nova”, antecipa o escritor.

TRAJETÓRIA

Nascido na comuna francesa de Aix-en-Provence, Delfino cresceu em Berre-l’Étang, em uma família de professores. Três carreiras rodearam a vida do francês. A primeira foi a de jogador de futebol profissional, entretanto, uma lesão no joelho o impediu de seguir jogando para a França. Após isso, tornou-se professor, mas lhe faltou convicção. Em seguida, veio o amor pela escrita, que permanece até os dias de hoje, quando segue como escritor e jornalista.

Em um projeto editorial específico, o francês veio conhecer a bossa nova e acabou entrevistando grandes nomes como Caetano Veloso, Gilberto Gil e Nara Leão. O resultado foi a produção de uma série de livros, “Suite brésilienne” (Editions Métailié/Le Seuil/Le Passage) composta por oito livros que contam, através de romances históricos, as grandes etapas da história do país durante mais de 300 anos. O autor publicou também uma antologia da música brasileira com 40 canções, nomeada de “Couleurs Brasil”, a obra acompanhou uma série de 40 emissões sobre todas as frequências da rádio France Bleu na França. Além de mais de 15 livros publicados, o autor escreveu também para televisão e cinema.

A conferência da quinta-feira, 2, faz parte do ciclo de eventos “Da França para Belém: Programação especial para os 400 anos da cidade”, promovida pela Aliança Francesa em parceria com a Embaixada da França no Brasil. No dia 15 de junho, às 19h, o jornalista francês Gilles Lapouge ministra também a conferência “O Brasil sob o olhar de um jornalista francês”, da série de três eventos com a temática “Brasil, uma paixão francesa”, que ressaltam o fascínio francês pelo país.