Mais Acessadas

Igreja celebra casamento comunitário na Basílica Santuário

Cerimônia religiosa uniu formalmente 114 casais que já viviam juntos


Por: O Liberal Em 09 de dezembro, 2016 - 10h10 - Belém

Foto: Cristino Martins/O Liberal

Casamento comunitário uniu 114 casais com famílias já constituídas. A cerimônia aconteceuo na Basílica Santuário de Nazaré, ontem à noite. Nos últimos dez anos, o evento reunia, em média, 80 casais por ano. Segundo Cleonice Vilhena e seu marido Orlando Vilhena, que dão apoio à coordenação do evento, a finalidade é que com o matrimônio essas famílias passem a viver na graça de Deus. “Além disso, com o processo de evangelização, muitos vão fazer parte da igreja, pois hoje muitas pessoas que fazem parte da Pastoral Familiar vêm do Casamento Espiritual Comunitário, uma vez que eles sentem como é bonito a gente se entregar à obra de Deus. Hoje é um dia de vitória também para nós da organização, porque passamos por muitas aprovações para chegar a esse momento”, festejou Cleonice Vilhena. 

O evento é promovido pela Pastoral Familiar da Paróquia de Nazaré e os casais contaram com preparação intensa com retiro, encontros e reflexão. O casamento se dá com a proposta de um matrimônio completo concluindo todos os sacramentos como batismo, primeira eucaristia e crisma. “Este ano a procura foi grande, pois foram mais de 200 casais inscritos e 114 casaram. Devido à preparação ser demorada, alguns desistiram pelo caminho e o número foi maior nesses 10 anos. As reuniões começam em julho e passaram por processos de catequese, já que o casamento é um sacramento realizado com famílias já constituídas e que não eram sacramentados diante de Deus, conforme a religião católica”, explicou Cleonice Vilhena. 

No final da tarde de ontem, os casais se concentraram na Casa de Plácido, na Praça Santuário. De lá foram conduzidos, em fila, em uma procissão de entrada à Basílica Santuário. Às 19h, entraram na igreja, onde a celebração foi presidida pelo padre Giovani Incampo, pároco da Basílica, com a participação da imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré. Todo o processo de liturgia, que envolvia ainda consentimento e participação de testemunhas, levou cerca de três horas. Ao final, por volta das 22h, eles foram levados para a frente da igreja, onde dançaram valsa e foram homenageados com fogos de artifícios. 

A autônoma Regina Ferreira, 40 anos, e o aposentado Gilvaldo Amaral, 61 anos, já vivem juntos há 11 anos e têm duas meninas, 5 e 13 anos. Eles foram um dos 114 casais que conseguiram realizar o sonho do matrimônio. “Havia impedimento do lado do meu esposo, que esperava aguardava o divórcio, que saiu este ano. Graças a Deus saiu e a primeira coisa que fizemos foi oficializar nossa união. Isso é o sonho de muitas mulheres. A felicidade continua a mesma, mas agora a gente sente a presença de Deus e Maria mais próximo de nós e isso é muito importante”, contou a autônoma, que mora no Guamá. 

Para o mecânico Lucas Santos Gonçalves, 34 anos, e a servidora pública Natana Rosário da Silva, 27 anos, o casamento serviu para fechar com chave de ouro o relacionamento que o casal tem há 10 anos. “É o encontro do nosso amor com Jesus”, disse Lucas, que conheceu Natana ao pisar no pé dela na Igreja de Nossa Senhora das Graças, na Pratinha.