Mais Acessadas

Homem com deficiência intelectual é morto em Marituba

Cachorro da vítima também foi alvo dos tiros durante a ação dos criminosos


Por: Redação ORM News Em 22 de março, 2017 - 09h09 - Polícia

Um homicídio no início da manhã desta quarta-feira (22), por volta das 7h, tem intrigado a delegada Maria Lúcia, da Divisão de Homicídios (DH), responsável por investigar o caso. A vítima, que tem deficiência intelectual, foi identificada como Daniel Soares Amaral, 34 anos e, de acordo com a delegada, não representava nenhum risco para a sociedade, o que traz questionamentos sobre qual pode ter sido a motivação do assassinato, já que seu comportamento se comparava ao de uma criança e a família afirma a ausência de envolvimento com crimes. 

Foto: Victor Furtado

Os disparos começaram dentro de um restaurante da família da vítima e foram até o lado de fora do estabelecimento. Daniel trabalhava como vendedor no ponto comercial que fica localizado na rua Dos Funcionários, no quilômetro 10 da BR-316, ao lado da empresa de transportes ViaLoc, em Marituba. Ele foi morto com um tiro na cabeça, assim como seu cachorro, que também foi alvo dos criminosos. 

Foto: Victor Furtado

Segundo o Sargento Farias, da Polícia Militar (PM), testemunhas afirmam que os tiros foram efetuados por pessoas que estavam em um carro preto e uma moto amarela, mas não há qualquer outra identificação dos assassinos. Mas, uma pista deixada pelos mesmos no local do crime pode levar ao encontro da identidade deles: um dos criminosos deixou a sandália cair próximo ao corpo de Daniel. As câmeras da empresa ViaLoc, que fica muito próximo ao local do assassinato, também podem ajudar a revelar mais detalhes do homicídio. 

As primeiras suspeitas é que a vítima pode ter sido assassinada por engano ou em uma tentativa de assalto ao restaurante da família. O caso foi registrado na Seccional de Marituba e na Divisão de Homicídios. A delegada Maria Lúcia reforçou a importância e necessidade de que qualquer denúncia ou informação sobre o crime seja relatado ao telefone 181.