Mais Acessadas

Grupo usa dança como tratamento de pacientes com Parkinson

No Dia Mundial de Combate à Doença de Parkinson, conheça o Parkinson Group, que usa a dança como terapia física para o tratamento dos pacientes


Por: Redação ORM News Em 11 de abril, 2017 - 20h08 - Saúde

Melhorar a qualidade de vida dos pacientes com Parkinson. Essa é a missão do Parkinson Group, do Instituto de Ciências da Arte (ICA) da Universidade Federal do Pará (UFPA), que utiliza a arte da dança como terapia física para o tratamento da doença, estimulando a atividade motora dos pacientes.

No Dia Mundial de Combate à Doença de Parkinson (11 de Abril), os pacientes que participam do projeto se reuniram para mais uma tarde de atividades, como fazem todas as terças e quintas. A coordenadora do projeto, professora Lane Krejcová, doutora em neurociência, fala que o projeto surgiu de uma grande necessidade da nossa região.

“O Parkinson Group é um projeto de extensão e pesquisa, com a Universidade atendendo a comunidade. Percebemos que havia uma carência muito grande de iniciativas públicas e gratuitas para atender a demanda de pacientes, que é muito grande. Quando eu entrei no ICA, comecei a me envolver com a dança, e foi a partir daí que surgiu a ideia de trabalhar a neurociência com as artes corporais”, conta a professora.

Pacientes participam de atividades que estimulam as capacidades motoras. (Foto: Caio Oliveira)

Com mais de um ano de atuação, o projeto começou de maneira tímida, com a equipe atendendo apenas oito paciente em casa. Hoje, o grupo conta com sede própria, no Laboratório de Estudos em Reabilitação Funcional (Laerf) do Instituto de Ciências da Saúde (ICS) da UFPA, e atualmente conta com 36 pacientes sendo atendidos por uma equipe de quatro professores especialistas e 16 alunos de diversas áreas, como Dança, Educação Física, Medicina, Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Psicologia, Biologia e Ciência da Computação.

“As pessoas que participam do projeto são atendidas duas vezes por semana, com conteúdo elaborado por alunos dos cursos de Educação Física e Dança, que estudam a fisiopatologia do Parkinson e, de acordo com as necessidades do paciente, elaboram um programa de tratamento, com exercícios que trabalham o eixo motor, cognitivo e neuropsiquiátrico, assim como a socialização”, explica a professora Lane.

Para Henrique Lemos da Silva, 65 anos, funcionário público que foi diagnósticado com Parkinson há dois anos, os sintomas que o fizeram procurar ajuda profissional foram os mesmos de vários outros pacientes: tremores em uma das mãos, com o membro se movimentando de forma involuntária. Ele ressalta que seu estado emocional faz com que a intensidade dos tremores variem, e foi justamente nessa questão psicológica que o grupo veio para mudar sua vida.

“Eu me sinto vivo quando estou aqui. A amizade, o modo como sou recebido e o respeito de toda a equipe me faz muito bem. Para mim, a turma da professora Lane são anjos que estão na Terra em missão, pois eles tem uma paciência enorme com a gente. Aqui, o ambiente é maravilhoso, e isso faz com me sinta em paz”, conta Henrique.

A coordenadora do projeto, drª Lane Krejcova e o funcionário público Henrique Silva, paciente do Parkinson Group (Foto: Caio Oliveira)

Lane explica que essa é a primeira e mais impactante melhora que se observa nos pacientes, com a redução dos níveis de apatia e depressão. "A cada seis meses, fazemos testes para acompanhar a evolução dos pacientes. Muitas das vezes, essas pessoas estão em isolamento social, em depressão, e aqui eles fazem uma atividade prazerosa. A dança é diferente de todas as terapias motoras, pois é divertida, ainda mais quando é trabalhada junto com a música, que é um estímulo cognitivo maravilhoso. Além disso, por ser uma atividade em grupo, eles acabam não somente se divertindo, como trocam experiências com todos que estão ali, pessoas que estão na mesma situação que eles. De certa forma, nosso grupo se torna uma espécie de grupo de apoio", finaliza a professora.

Dança como ferramenta terapêutica. (Foto: Caio Oliveira)

Serviço: 

Os interessados em saber mais sobre o Parkinson Group podem procurar a coordenação do projeto.

Data e Horário: Terça e Quinta-feira, das 14 hrs às 17 hrs

Local: Laerf/ICS da UFPA, localizado na Av. Generalíssimo Deodoro, 01 (próximo à Santa Casa)

Mais informações: (91) 99820-9263 ou e-mail parkinsongroup@gmail.com