Mais Acessadas

Fundação Carlos Gomes tem prédio restaurado

Há um ano, o prédio da Fundação começou a ser restaurado e será entregue à população hoje (6), pelo Governo do Estado do Pará.


Por: Redação ORM News com informações da Agência Pará Em 06 de abril, 2017 - 13h01 - Belém

Terceira escola de música mais antiga do país, o Instituto Estadual Carlos Gomes é mantido pela Fundação Carlos Gomes (FCG) há mais de 122 anos. Há um ano, o prédio da Fundação começou a ser restaurado e será entregue à população hoje (6), pelo Governo do Estado do Pará. As obras de restauração, ampliação e reforma resgatam a história desse prédio público, que há mais de 30 anos abriga as atividades administrativas da instituição.

Foto: Ascom FCP

As obras consistiram na melhoria das instalações do prédio público, além da ampliação com a construção de um anexo onde funcionará a nova Lutheria, espaço destinado para a fabricação artesanal de instrumentos de cordas. A Lutheria já existia, mas foi completamente modernizada para abrigar o Curso Técnico de Formação de Luthier, que fará parte da grade curricular de ensino do Instituto Estadual Carlos Gomes e está quase em extinção no país.

Esta profissão está quase em extinção no país e a intenção é que jovens da região amazônica se interessem pela construção, reparo e afinação de instrumentos de cordas. “O músico vai ter uma noção de como o instrumento é criado e vai passar a fazer a manutenção, além da construção do seu próprio instrumento. Este curso não existe na região Norte, por isso é importante para a Fundação a introdução na grade curricular”, explicou o Luthier Paulo Sergio Nogueira, técnico em instrumentos de cordas como violino, viola e violoncelo. Fafá, como é carinhosamente chamado o luthier da Fundação Carlos Gomes, formou-se em 1986 na primeira turma da escola de Luthier do Conservatório Dramático e Musical "Dr. Carlos de Campos", em Tatuí, São Paulo.

O novo anexo, que abriga o arquivo geral, sala de reuniões, copa, estacionamento e demais setores administrativos ganhou um colorido especial pelas mãos do grafiteiro Dedeh Farias, 26 anos. A restauração contemplou o prédio antigo da instituição. O prédio é uma construção posterior ao modernismo que guarda características do estilo arquitetônico "Art Deco", onde estão localizadas a superintendência, as diretorias e a procuradoria. Na reforma, houve a instalação de uma nova rede elétrica, telefônica, hidráulica e de esgoto.