Mais Acessadas

Feira do Pescado atrai grande público em todos os pontos

A expectativa é que, apenas neste primeiro dia, sejam comercializadas um total de 40 toneladas de pescado.


Por: Redação ORM News com informações da Agência Pará Em 12 de abril, 2017 - 14h02 - Pará

Foto: Cristino Martins / O Liberal

Para regular a oferta de pescado e evitar o aumento abusivo de preços durante o período da Semana Santa, o Governo do Pará, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) está realizando a Feira do Pescado em dez locais da região metropolitana de Belém, nesta quarta (12) e quinta feira (13), de 7h as 14h. A expectativa é que, apenas neste primeiro dia, sejam comercializadas um total de 40 toneladas de pescado.  

Os pontos de venda estão localizados no estacionamento do Centur, na avenida Gentil Bittencourt; no ginásio de esportes do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da Universidade do Estado do Pará (Uepa), localizado à Travessa Perebebuí; na Aldeia Amazônica, à avenida Pedro Miranda; no Parque de Exposições Agropecuárias do Entroncamento; na Paróquia de São Domingos Gusmão, na avenida Celso Malcher, bairro da Terra Firme; no Santuário de Fátima, à avenida Duque de Caxias; no campus da Universidade Federal do Pará no bairro do Guamá (segundo portão); no ginásio de esportes de Ananindeua, no Conjunto Cidade Nova VII, na Praça Matriz de Ananindeua e na Praça Matriz de Marituba.

“A Feira do Pescado é uma forma do governo garantir a oferta de peixe, tanto na capital quanto no interior, a um preço mais acessível para a população. Nessa época do ano, durante a Semana Santa, a especulação aumenta e, com isso, aumentam também os preços. Ao levar o produtor para esses locais permitindo a venda direta ao consumidor, o governo consegue assegurar preços mais baratos no produto final”, explicou o secretário de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, Giovanni Queiroz.

Com a oferta de produtos a preços, em média, 30% abaixo dos praticados no mercado, os pontos de venda atraíram muita gente desde cedo, como a microempresária Marlene Santos, que chegou ao Centur às 6h30 e ficou esperando o horário de abertura. “Eu aproveito a Feira todo ano. Os preços são bem em conta e a qualidade do produto é muito boa”, afirmou.

No ponto de venda montado no Centur, o público também pode aproveitar para levar pra casa hortaliças orgânicas e mel, comercializados por produtores vinculados ao programa Pará Rural, parceiro da Sedap na programação, e ainda ostras frescas disponibilizadas por ostreicultores do município de Curuçá que fazem parte da rede “Nossa Pérola”, apoiada pelo Sebrae. A rede reúne sete comunidades de ostreicultores em cinco municípios paraenses

Quem for ao Centur e ao Parque de Exposições do Entroncamento ainda vai poder comprar caranguejo fresco, diretamente dos produtores das reservas extrativistas de São João da Ponta. No ponto de venda do Entroncamento o consumidor encontra tambaqui vivo, vindo diretamente de criatórios do município de Bonito, fomentados pela Sedap.

A  Sedap também está apoiando a realização das Feiras do Pescado em cerca de 30 municípios paraenses, ajudando a garantir o abastecimento, estimulando o crescimento da produção dos piscicultores locais e colaborando para manter o equilíbrio de preços durante o período de maior demanda.