Mais Acessadas

Falso policial militar é preso em Benevides

Ele pode estar envolvido com uma sequência de execuções que ocorreram atualmente no município


Por: Redação ORM News Em 06 de março, 2017 - 12h12 - Polícia

Preso fardado, Rock Hudson de Oliveira Lima se passava por um policial militar de Benevides, região metropolitana de Belém. Armado e com uniforme, ele ficava constantemente pelas ruas do município. Quando qustionado o motivo de estar sozinho pelos 'colegas de profissão' regularizados, inúmeras desculpas eram sempre dadas, como: 'estou voltando para casa', 'estou indo para o trabalho' ou 'estou de licença'. 

Foto: Victor Furtado

O homem já tem um histórico com a Polícia Militar. Há algum tempo, ao tentar ingressar de maneira regular na instituição, ele foi expulso na academia de formação por comportamento inadequado. Desde então, Rock Hudson nunca aceitou que não se efetivaria como PM e começou a atuar de maneira irregular. Mas, sua farsa foi muito além. 

Logo após o prenderem, ainda fardado, na noite de ontem (5), por volta das 20h, na Barreira Policial de Murinim, o falso PM foi encaminhado para a Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) de Benevides e policiais seguiram para a sua residência para efetuarem buscas. Chegando lá, o susto foi ainda maior: foram encontrados vários uniformes da Polícia Militar, do Batalhão de Choque, da Força Tática, boné, chapéu, coturno, cinto, equipamentos de treinamento e legítimos, como: cassetete e simulacros de treinamento, assim como brevês de diferentes treinamentos, medalhas, etiquetas de identificação, e o que mais impressionou: 61 munições intactas de calibre 380 e um saco com várias cápsulas do mesmo calibre vazias. 

As munições intrigaram o delegado Silvio Garcia, de Benevides, que atendeu ao caso. Para ele, os materiais indicam fortes indícios de que Rock pode estar envolvido ou pode dar pistas sobre os vários homicídios que aconteceram recentemente em Benevides, já que praticamente todas as últimas execuções registradas no município foram de calibre 380. Ainda segundo o delegado, o caso será detalhadamente investigado e a prisão deve ajudar a solucionar essa suspeita. 

Rock Hudson se passava por um policial militar completo, atuante, de alta patente e se identificava como um sargento, o que logo seria descoberto também como uma mentira: a numeração de seus documentos, todos falsos, eram ligadas a um nome de um soldado, e não de um sargento. 

Foto: Victor Furtado

O acusado foi autuado em Marituba e irá responder por posse ilegal de munição, usurpação de função pública, falsidade ideológica e uso de documento falso.