Mais Acessadas

Eleição terá reforço de 5 mil militares em 70 municípios

Os trabalhos serão integrados com os órgãos de segurança pública e em com o TRE do Pará


Por: O Liberal Em 02 de outubro, 2016 - 09h09 - Eleições

Foto: Tarso Sarraf/O Liberal

Cerca de 5 mil militares do Exército irão reforçar a partir de hoje (2) a segurança de 70 municípios paraenses, com o objetivo de garantir a votação e apuração do primeiro turno das eleições, segundo o Comando Militar do Norte (CMN). Essas localidades contam com mais de 2 milhões de eleitores que deverão exercer o ato de cidadania em 6.668 seções eleitorais.

Os trabalhos serão integrados com os órgãos de segurança pública e em colaboração com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Pará.

Os militares que integram o CMN trabalharão em ligação direta com os juízes eleitorais e em integração com as autoridades policiais para permitir a proteção e o livre acesso aos locais de voto e da apuração. 

Altamira receberá o maior efetivo, com cerca de 360 militares, informou o chefe do gabinete de segurança institucional do TRE, Gerson Maia. A média é de pelo menos, um pelotão de fuzileiros em cada um desses 70 municípios, ou seja, no mínimo, 30 militares. Em alguns deles, o efetivo será bem maior, tais como Altamira, Marabá, Curionópolis, Eldorado dos Carajás, Igarapé-Miri e Itaituba, onde há casos de conflitos agrários e são considerados áreas vermelhas. “Em outras áreas, o efetivo estará presente pela dificuldade de acesso, que demanda esforço grande de levar o pessoal para lá, como Chaves, no Marajó”, disse Gerson Maia.

Balanço do governo federal, divulgado na última sexta-feira pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann, aponta que 485 localidades, em 16 Estados, terão o reforço de 25 mil militares nesta eleição municipal. O ministro ainda reiterou que esse número ainda pode mudar nesse domingo, caso novos pedidos sejam feitos ao ministério.

A preocupação do governo é que não se repitam os casos de violência que tomaram às atenções nos últimos dias de campanha, em todo o País. . Na quarta (28), um candidato em Itumbiara (GO) morreu baleado numa carreata.