Mais Acessadas

Eleição 2014 não foi a mais fraudada da história, rebate MP

Procurador Alan Mansur diz que afirmação do jornal Diário do Pará leva à ideia de pleito ilegítimo


Por: Redação ORM News Em 27 de outubro, 2014 - 15h03 - Eleições

O procurador regional eleitoral no Pará, Alan Mansur, rebateu a afirmação divulgada na capa do jornal Diário do Pará de que a eleição de 2014 foi a mais fraudada da história do Estado. 'Fraudada é um termo forte para imputar a uma eleição', afirmou.

'Podemos dizer que existem muitas denúncias de propaganda irregular, a disputa foi bastante dura, mas utilizar o termo "fraudada" é complicado porque pode levar à ideia de que a eleição não foi legítima', afirmou em entrevista ao ORM News.

Foto: Cristino Martins (O Liberal)

Mansur lembrou que a ocorrência de crime eleitoral nas eleições não é exclusividade deste pleito. 'Não se tem elementos para comparar com as eleições de 2010, 2006, 2002 e outras. Há muita discussão nesse sentido e algumas são infundadas', disse. 'Houve problemas nestas eleições como houve em outras, mas estas ocorrências vão ser apuradas até dezembro, que é o prazo limite que temos para isso', complementou. 

Abstenções

Na entrevista, o procurador avaliou também o alto índice de abstenção de 25% registrado no segundo turno no Pará. 'Uma questão que levantamos é o feriado de hoje, isso pode ter levado muita gente a viajar. Há também o desistímulo do eleitor pelos candidatos por questões individuais, mas apesar disso, esse índice fica dentro do que esperávamos', prosseguiu.

Mansur destacou ainda que o segundo turno no Pará ocorreu de forma tranquila e, mesmo com o registro de 30 detenções, o procurador enfatizou que 'são questões normais para um estado grandioso com 5,5 milhões de eleitores', finalizou.