Mais Acessadas

DJ do Rainhas há 15 anos, Tarrika fala sobre a experiência

Ele é responsável por animar o concurso todos os anos e faz parte da história do Rainhas desde 1976


Por: Redação ORM News Em 14 de janeiro, 2015 - 11h11 - Rainhas

Há 15 anos no Rainha das Rainhas, Luiz Antônio, o DJ Tarrika será mais uma vez o responsável pelas músicas que animam as candidatas e suas torcidas no concurso de 2015. Experiente no concurso, além de outros eventos das Organizações Romulo Maiorana, ele fala sobre como tudo começou.

O apelido, que virou a identidade do DJ, vem da infância, quando sua avó portuquesa o chamava de 'turriquinho', que quer dizer 'coisa rica'. 'Ela mandava cartas para minha mãe perguntando como estava o turriquinho dela. Esse apelido entrou em uma metamorfose, se transformou em Tarrika e ficou até hoje', revela o DJ.

Tarrika conta que percebeu sua paixão pela música há muitos anos. Ainda na infância, por volta dos 14 anos, já se identificava com a música, independente de estilo. Já aos 17, quando seus amigos se reuniam para fazer festas, ele era sempre o responsável pelas músicas e fazia isso com satisfação. 'Quando eu dei por mim, esse mercado se abriu de maneira simples e pessoas que eu não conhecia começaram a me chamar para fazer eventos, então, esse meu lado de DJ foi bem natural', explica Tarrika.

Sua atuação no Rainha das Rainhas teve início ainda no ano 2000, quando o concurso passou a ser realizado na Assembleia Paraense. Como o salão tinha seu próprio equipamento de som, o próprio Tarrika, que já trabalhava na AP, ficou responsável por operar o áudio desde então.

DJ Tarrika está no Rainha das Rainhas desde o ano 2000 (Foto: ORM News)

Mas a ligação do DJ com o evento não começou aí. Tarrika ajudou na escolha da música tema do Rainhas, Papaya, que faz parte do evento desde a sua primeira transmissão. Isso aconteceu em 1976, ano de fundação da TV Liberal, quando ele, Rosenildo Franco e Alberto Pinheiro tinham um programa na TV chamado Rock 76, que ia ao ar todos os sábados. 'Um dia nós chegamos para gravar e o produtor do programa, Ribamar Gomes (hoje diretor do ORM News) disse que ia atrasar um pouco porque ele estava montando uma chamada para o Rainha das Rainhas. Em um determinado momento, ele pediu a nossa ajuda porque percebeu que ainda não tinha música para a chamada. Então, o Ribamar teve a ideia de pegar a chave da Rádio Liberal AM e nós fomos para lá procurar músicas instrumentais', conta Tarrika.

O grupo definiu que ia escolher cinco músicas e depois votar na melhor entre elas. 'Passamos meia hora procurando e chegamos no tecladista Lafayette, que regravava os sucessos da época. Na votação, das cinco músicas escolhidas, Papaya foi a escolha unânime e virou a identidade do Rainha das Rainhas, tocando até hoje, já com uma nova roupagem'.

Tarrika conta que a expectativa a cada ano é muito grande, pois ele recebe as músicas com antecedência e fica imaginando como será a fantasia e coreografia para aquela música. 'Eu recebo montagens fabulosas, ritmos muito bonitos e fico imaginando o que a candidata vai fazer com o tema e só na hora eu posso unir o áudio com o visual', diz ele.

Segundo Tarrika, a trilha sonora faz toda a diferença na apresentação de uma candidata: 'Há três pontos que se completam e fazem o Rainhas ser o que é. O primeiro ponto é a fantasia, o segundo é a coreografia e o terceiro é a trilha. Nenhum é mais importante que o outro. Os três correm paralelos e um é dependente do outro. A trilha pode levar você pra cima ou para baixo e tem sido uma grande preocupação de todos os clubes. Ela vai influenciar na coreografia da candidata e muda completamente o ambiente para as pessoas presentes'.

O Rainha das Rainhas de 2015 acontece no dia 6 de fevereiro no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. O Portal ORM News acompanha todas as apresentações de candidatas e transmitirá o desfile ao vivo. Acompanhe todo conteúdo exclusivo também nas redes sociais e compartilhe nosso conteúdo com a tag #rainhas2015. O concurso, que chega este ano a sua 69ª edição, é uma promoção das ORM (Organizações Romulo Maiorana).