Mais Acessadas

Desemprego atinge a maioria dos setores econômicos no Pará

Construção Civil, comércio e indústria têm maior número de postos de trabalho fechados em 2016


Por: Redação ORM News Em 14 de dezembro, 2016 - 14h02 - Economia

A construção civil, o comércio e a indústria de transformação e serviços foram os setores mais atingidos pelo desemprego no Pará em 2016. O dado faz parte do Mapa do Emprego e Desemprego divulgado pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos no Pará (Dieese/PA) nesta quarta-feira (14). 

Entre os meses de janeiro e outubro, o Estado teve queda de 3,24% na geração de empregos formais. Na prática, o percentual representa a perda de 25.157 postos de trabalho. No mesmo período de 2015, o desemprego fechou 14.543 postos de trabalho. A construção civil teve queda de 14,49% na geração de emprego, equivalentes a menos 14.430 postos de trabalhos formais. No ano passado no mesmo período a perda foi de 12.019 postos de trabalho. 

A queda no emprego no comércio fpoi de 3,43% com 7.300 postos de trabalho fechados. No ano anterior a perda foi de pouco mais de 1.117 vagas. Já a indústria de transformação teve recuo de 2,78% com 2.475 postos a menos, contra 770 vagas fechadas no ano anterior. Setores como agropecuária e de serviço apresentaram perdas menores. A agropecuária fechou 793 vagas e o setor de serviços 768. 

O levantamento do Dieese/PA também mostra que o desemprego atinge municípios do Estado, conhecidos como tradicionais empregadores, como Barcarena, Marabá, Paragominas e Altamira. Na região metropolitana de Belém, a perda de postos de trabalho é acentuada em Belém e Ananindeua. Em todos os setores do Estado o saldo negativo é de 25.157 postos de trabalho a menos em dez meses do ano de 2016. Em 2015, o saldo foi de 14.543 no mesmo período.