Da Tribu discute moda com programação no 16º Circular

marca recebe pela segunda vez o movimento Fashion Revolution, com bate papos, mostra e show de Liège e Filhas de Gal.


Por: Redação ORM News com informações da assessoria Em 28 de março, 2017 - 16h04 - Moda

Para a 16ª edição do Circular, que acontece no próximo dia 2 de abril, a Da Tribu se integra ao Movimento Fashion Revolution e traz para a cidade a 2ª edição do #FashRevBelém, um movimento global sobre moda consciente. Durante todo domingo, teremos bate-papos e encontros que propõem discutir mudanças efetivas para um novo caminho da moda, mais transparente e justa, fortalecendo toda cadeia produtiva.

A programação começa cedo, às 8h com a prática de Yoga que já é esperada na programação do Circular, com Tunga Vidya, que traz a Yoga Verde, fazendo as pessoas perceberem que o que elas fazem no meio ambiente está relacionado à compreensão de si mesmas e as relações que estabelecem com tudo à sua volta, tudo está conectado. Em seguida, o primeiro bate-papo do dia será “ A Transição Revolucionária da Moda”, com Yorrana Maia. A indústria da moda global é pouco transparente, exploradora e causa grandes impactos ambientais, por isso precisa urgentemente de mudanças revolucionárias. O Fashion Revolution inicia um processo de descoberta de uma longa jornada que envolve milhares de pessoas, das plantações de algodão aos consumidores ao redor do mundo. O bate papo tem como convidadas Paula Arruda, Professora e Pesquisadora.

Às 11h é a vez do Bate papo sobre Vestir a Liberdade de Gênero, com Lucas Mariano. Calças foram roupas criadas para ser utilizada pelo público masculino, no início do século as mulheres se apropriaram da calça que hoje em dia se tornou um roupa sem gênero.

Após o almoço na laje, as atividades continuam a partir das 14h, com a mostra de processos criativos sustentáveis “Criativar”, de Kátia Fagundes (criação de adornos com técnicas de papel), Mônica Matos (Incrustação de resíduos metálicos/Ourivesaria Artesanal) e Carla Beltrão (Tecidogravura/Bordados Gráficos). A morada expõe ainda o dia todo trabalhos dos parceiros Mônica Matos (Joias Amazônicas), Xamã Urbana (aromaterapia, banhos e outras alquimias), RecriaLab (Roupas customizadas e upcycling, a partir de peças descartadas) e Carla Beltrão (roupas customizadas), além dos acessórios Da Tribu.

Foto: DivulgaçãoÀs 18h encerramos o dia, lendo o Manifesto SER Sustentável que será construído colaborativamente por todos que passarão pela Morada e deixarão sua mensagem pessoal sobre o futuro desejado e fechando a noite na Laje, em grande estilo o Show de Liège e Filhas de Gal. A cantora e compositora paraense Liège é um exemplo de que a beleza está na diversidade. Em suas composições, ela faz uma MPB contemporânea com apelo ao pop, mesclados com ritmos regionais. Liège decidiu criar uma banda 100% feminina que denominou “As Filhas de Gal”, em aluzão ao nome de seu EP Filho de Gal. Formada pela percussionista Rafaela Bittencourt, pela tecladista Bea Santos, a guitarrista Renata Beckman e pela baixista Inês Fernandes, As Filhas de Gal chegam pra consolidar a sonoridade do trabalho autoral de Liège que vem harmonizando os arranjos e executando a pré produção de seu primeiro disco que deve ser lançado entre 2017 e 2018. Para o show será cobrada uma entrada de R$ 10, que será inteiramente destinada ao cachê da banda.

Programação

8h - Yoga Verde, com Tunga Vydia

9h - Sebo Jaya Livros

9h - 14h Massagens relaxantes, com Tunga Vydia

9h-18h Construção do Manifesto SER Sustentável 

9h - Bate papo  A Transição revolucionária da Moda, com Yorrana Maia

11h- Bate papo sobre Vestir a Liberdade de Gênero, com Lucas Mariano

A partir das 11h30 - Almoço na Laje

14h- Criativar: mostra de processos criativos sustentáveis de Kátia Fagundes (criação de adornos com técnicas de papel), Mônica Matos (Incrustação de resíduos metálicos/Ourivesaria Artesanal) e Carla Beltrão (Tecidogravura/Bordados Gráficos).

18h - Show Liége e Filhas de Gal