Mais Acessadas

Cristãos católicos de Belém celebram o Domingo de Ramos

Ritos católicos marcam o início da paixão, morte e ressurreição de Cristo


Por: O Liberal Em 09 de abril, 2017 - 11h11 - Belém

Foto: Ary Souza

Hoje, a Igreja Católica celebra o Domingo de Ramos e os cristãos católicos festejam a entrada triunfal de Jesus Cristo em Jerusalém, poucos dias antes da Paixão, Morte e Ressurreição, ciclo sagrado da Semana Santa, antecedido pela Quaresma iniciada, este ano, em 1º de março. Em 2017, a Páscoa será no próximo domingo, 16. “O domingo é chamado de Ramos porque o povo cortou ramos de árvores, ramagens e folhas de palmeiras para cobrir o chão onde Jesus passava num jumento. Com folhas de palmeiras nas mãos, o povo o aclamava ‘Rei dos Judeus’, ‘Hosana ao Filho de Davi’, ‘Salve o Messias’’’, afirmou o padre auxiliar Francisco Mendes, da Paróquia Jesus Ressuscitado, no Conjunto Médici, Marambaia, em Belém, acrescentando que o povo via em Jesus o profeta de Nazaré da Galileia, o Messias, o Libertador.

Padre Francisco explica que Jesus foi aclamado pelo povo, que certamente o reconhecia como capaz de os libertar da escravidão imposta pelos romanos. Ele também lembrou que o Profeta Isaías já preconizava Jesus, antes mesmo do nascimento de Cristo, indo além do anúncio de sua vinda à terra. 

“O profeta Isaías felicita o nascimento de Jesus, e também sua morte e sua ressurreição’’, afirmou o padre. ‘’Portanto, o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel” , diz Isaías.

A celebração da Semana Santa, frisou padre Francisco Mendes, será ainda mais prática este ano, atrelada ao dia a dia das pessoas. “Vamos trabalhar à luz do tema da Campanha da Fraternidade 2017’’, observou ele, referindo-se ao tema lançado em 1º de março passado pela campanha “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida” e ao lema “Cultivar e guardar a criação”, que traz uma reflexão sobre o meio ambiente e sugere uma visão global das expressões da vida e dos dons da criação.

“Queremos conscientizar as pessoas para que homens e mulheres partam para ações práticas e concretas em defesa do meio ambiente, do cuidado com a água, com as plantas e os rios, que não cometamos desperdícios’’, disse ele, informando que acaba de ler um texto do célebre Padre Cícero Romão, o mítico “Padim Ciço”, em que o religioso do sertão nordestino prega a defesa dos  ecossistemas do semiárido.

“Já naquela época, Padre Cícero Romão tornou-se defensor do meio ambiente. Ele escreveu 10 conselhos ecológicos, alertando para não se derrubar o mato, disse que as pessoas deveriam plantar árvores ao longo de suas vidas até que o sertão virasse uma mata só’’, entre outros ensinamentos, recordou o padre da Marambaia.

A Catedral Metropolitana de Belém, na Praça Frei Caetano Brandão, divulgou esta semana no site da Fundação Nazaré a programação completa da Semana Santa. Neste Domingo de Ramos, 9, a reflexão será “Bendito o que vem em nome do Senhor”. Uma pequena caminhada saindo da Igreja de Santo Alexandre com destino à Catedral será realizada às 8h30, com a bênção dos ramos seguida da Santa Missa, presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa.