Mais Acessadas

Círio dribla a crise no turismo nacional com aumento

Apesar de índices, período é o mais lucrativo para os estabelecimentos


Por: O Liberal Em 10 de outubro, 2016 - 08h08 - Círio

Foto: Adriano Nnascimento - especial

Este ano, as redes de hotelaria, bares e restaurantes sofreram com a baixa procura para o período das festividades de Nazaré, ao contrário do que acontece na cidade em anos anteriores no mesmo período. De acordo com os cálculos do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado do Pará, somente 30% da rede hoteleira foi reservada para a semana do Círio. Ano passado, nesta mesma época, estes números chegavam a 80% de estadias reservadas logo no início de setembro.

O sindicato atribuiu a baixa movimentação à instabilidade econômica no país, gerando, conforme alegou, impactos negativos para o turismo. Apesar dos dados poucos animadores, ainda que é preciso ter cautela e aguardar. De acordo com o dados do sindicato, até o segundo final de semana do mês de outubro, cerca de 95% da rede hoteleira deve ser preenchida durante as grandes procissões do Círio de Nazaré.

Mesmo com índices aquém do esperado, proprietários e funcionários de estabelecimentos comerciais da capital paraense comemoram a chegada de um dos períodos mais lucrativos para os setores ligados ao turismo no Estado. Em um hotel situado no bairro do Nazaré, nas proximidades das celebrações à Virgem, todas os quartos estão reservados desde o ano passado.

De acordo com o gerente do espaço, Cássio Silveira, o público é praticamente o mesmo todos os anos. “O cliente, quando deixa o hotel depois do término das festividades do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, já faz a reserva para o próximo ano. Assim, nossa clientela é aproximadamente 90% a mesma anualmente. Graças a Deus, já fechamos as reservas para o período do Círio”, comemorou.

A procura, no entanto, não foi uniforme nas redes hoteleiras de Belém. Segundo a avaliação do sindicato, muitos estabelecimentos sentiram os efeitos da crise no Círio deste ano, como é o caso de um hotel tradicional também localizado em Nazaré. “Nós não conseguimos fechar as reservas para o Círio. Estamos aguardando confirmações e esperando novas requisições. Ano passado, na primeira semana de setembro, todas os quartos já estavam esgotados. Agora, estamos com pouco mais da metade. Sentimos uma queda muito forte na movimentação deste período em relação aos anos anteriores”, lamentou o recepcionista Bruno Lins.

REAJUSTES

Segundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA), as diárias nos hotéis para o período do Círio estão mais caras este ano em comparação a outubro de 2015. Segundo o órgão, os valores, contudo, não foram uniformes, apresentando variações de 4% a 15%, dependendo do estabelecimento.

Em média, a diária em um hotel 3 estrelas custa entre R$ 223,00 a quase R$ 250,00 para um quarto simples. Valores menores podem ser encontrados nos pacotes das agências de viagem, nos hotéis ou pousadas sem classificação da Embratur.

Já nos restaurantes e bares de Belém, a chegada do Círio de Nossa Senhora de Nazaré é recebida com otimismo, especialmente no setor financeiro. Supervisora em um restaurante especializado em iguarias típicas, situado na avenida Nazaré, Josane Barros vibrou com a movimentação este ano. “Estávamos fazendo reservas para o almoço de domingo do Círio, mas já esgotou tudo. Trabalharemos neste período em horários especiais e oferecemos, além de pratos típicos, como pato no tucupi e maniçoba, bifes especiais. Estamos encerrando as reservas também para os dias que antecedem o Círio e para os posteriores. Graças a Deus a movimentação para a gente foi muito boa”, animou-se. “É uma época em que a procura aumenta absurdamente. Nós aguardamos o Círio todos os anos com ansiedade, pois, além do clima especial que a data confere à cidade, é um período muito bom para os negócios”, completou.

TURISMO

O Dieese/PA estimava que este ano mais de 80 mil turistas viessem acompanhar as procissões do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, gerando uma receita de mais de US$ 30 milhões. “Os números são fundamentais para o planejamento, não somente para o setor público quanto para o privado. E, a partir do estudo desses números, é possível traçar estratégias dentro da dinâmica da festividade e da evolução da competitividade do mercado. Isso parte de um trabalho maior que tem como objetivo fazer gradativamente deste Estado a obra-prima da Amazônia”, afirmou o secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes. “O Pará é um privilegiado por ter um produto turístico como o Círio de Nazaré, que atende o segmento religioso, trazendo novos postos de trabalho, geração de renda e melhor qualidade de vida ao paraense”, concluiu.