Mais Acessadas

Celpa se destaca em ranking de qualidade, divulga Aneel

Concessionária está na 14ª posição entre 32 distribuidoras de energia do País.


Por: O LIBERAL Em 22 de março, 2017 - 12h12 - Pará

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) divulgou o ranking anual de qualidade do fornecimento das 32 distribuidoras de energia elétrica de grande porte de todo o país (esse grupo já foi composto por 35 distribuidoras). A lista destaca a subida de três posições da Celpa, em relação ao ano passado, fazendo com que a concessionária paraense fique na 14ª posição, entre as 15 primeiras colocadas. Esse resultado contabiliza uma escalada de 21 posições desde que a empresa foi assumida por um novo grupo controlador em 2012, quando era a última do ranking.

Um dos indicadores de destaque, e que foi determinante para a classificação, está relacionado à quantidade de horas que o paraense fica sem energia (DEC), cuja redução foi de 70,9% nos quatro anos que a Celpa atua sob nova gestão. Sobre o número de vezes em que ocorrem interrupções do fornecimento de energia (FEC), essa redução chegou a 59,8%. Comparando apenas 2015 com 2016, a redução de DEC foi de 22,16%. Já no FEC, a redução foi de 8,9%.

 Foto: Divulgação

Para o presidente da Celpa, Nonato Castro, o resultado mostra o empenho na execução dos trabalhos desenvolvidos pela empresa. “O nosso principal serviço é o fornecimento de energia elétrica e não estamos medindo esforços para chegar a um nível de excelência. Por isso, nós vamos continuar investindo em melhoria e para expandir a rede e, dessa forma, beneficiar milhares de famílias e contribuir para a economia do Estado. E o nosso intuito é chegar ao topo deste ranking”, promete.

Os resultados favoráveis da distribuidora do Pará se devem, em grande parte, ao investimento feito no Estado: em pouco mais de quatro anos foram destinados cerca de R$ 2,9 bilhões em ações de expansão, melhoria do sistema e atendimento ao cliente. Esse é o maior investimento feito na história da concessionária e vem refletindo diretamente na qualidade dos serviços prestados à população.

MARAJÓ

No ano passado, foi dada início à segunda etapa da conexão da Ilha do Marajó ao Sistema Interligado Nacional (SIN). A ação foi realizada por meio de cabos subaquáticos, que interligaram as subestações de Vila do Conde à subestação de Ponta de Pedras, que foi inaugurada para integrar a ilha ao sistema nacional. Neste ano, para dar prosseguimento à interligação, a concessionária já energizou as subestações de Cachoeira do Arari e Salvaterra. As obras ainda avançarão pelos municípios de Soure, Santa Cruz do Arari, Anajás, Chaves, Afuá, São Sebastião da Boa Vista, Muaná, e devem beneficiar cerca de 450 mil pessoas.

A atuação da empresa, em 2016, também ganhou destaque com as operações especiais em períodos de festas e feriados prolongados. Um exemplo, foi quando a concessionária disponibilizou dezenas de equipes extras para atuar nos dias de Carnaval, para que situações imprevistas e emergenciais envolvendo a rede de distribuição fossem solucionadas no menor tempo possível. Ações como essa também foram executadas durante as eleições 2016, Semana Santa, férias escolares em julho, Natal e réveillon. No total, essas ações mobilizaram mais de 500 equipes no Estado.

Também no ano passado, o Programa Luz para Todos, por meio da Celpa, superou a impressionante marca das 400 mil ligações, beneficiando diretamente mais de 2 milhões de pessoas. Esse total de ligações representa cerca de 17% de todos os clientes da concessionária. No ranking divulgado pelo Ministério de Minas e Energia, a Celpa ficou em segundo lugar, com mais de 18 mil famílias beneficiadas em áreas rurais dos municípios paraenses em 2016.  

Ao longo de quatro anos sob nova gestão, o trabalho desenvolvido pela empresa para melhorar o fornecimento de energia já contabiliza a construção ou ampliação de 124 subestações no Pará, além da compra de uma subestação móvel. Destacam-se ainda a energização e inaugurações de subestações no Oeste e Sudoeste do estado e na capital paraense. Também foi criado um Centro de Operações Integradas (COI), que favorece toda a operação do sistema elétrico do Pará, com a comunicação ocorrendo de forma imediata.