Mais Acessadas

Casos de dengue e zika apresentam redução

De janeiro a 28 de março de 2017 foram registrados 20 casos de dengue, o que representa uma redução de 95%. Situação similar ocorreu com a zica.


Por: Redação ORM News com informações da Agência Belém Em 30 de março, 2017 - 14h20 - Saúde

Quem já sofreu com os sintomas da dengue e da zika sabe bem o quão dolorosas são essas doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti. Mas as últimas notícias sobre elas são boas: de janeiro a 28 de março de 2017, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) registrou 20 casos de dengue, o que representa uma redução de 95% dos casos comparando-se ao mesmo período de 2016. Situação similar ocorreu com a zika, que até o momento soma cinco casos confirmados em 2017.

Já de febre chikungunya, causada por um vírus transmitido pelo mosquito e ao qual a maioria da população não tem imunidade ainda, foram 76 casos confirmados este ano. Houve, assim, um aumento já esperado de casos. O vírus circula no país desde julho de 2014 e está sendo monitorada de perto pelas equipes de saúde.

Outra boa notícia é a redução do Índice de Infestação Predial (IIP) apontado pelo 2º Levantamento de Índice Rápido de Aedes aegypti (LIRAa), realizado em 2017. De acordo com a pesquisa, Belém está com o índice em 2,1%, o que ainda significa estado de alerta, mas já apresenta uma redução em comparação ao 1º LIRAa do ano, realizado em janeiro, que ficou em 2,6% IIP. Os bairros em que foram encontrados mais criadouros foram Marco, São Brás, Barreiro, Guanabara, Cruzeiro, Águas Negras, Aeroporto (Mosqueiro) e Ariramba (Mosqueiro).

Atualmente, a Sesma promove ações integradas com órgãos públicos e sociedade civil (escolas, igrejas, lideranças comunitárias e Forças Armadas), que visam reforçar as estratégias de controle vetorial, a educação em saúde com vias de prevenção e os cuidados com potenciais criadouros do Aedes aegypti. Um forte exemplo são os mutirões em parceria com a Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan) para a coleta de entulhos nas áreas com maiores índices de infestação, o que tem contribuído para a redução dos casos.