Mais Acessadas

Cambistas da Copa de 2014 começam a ser julgados

Mohamadou Lamine Fofana e mais 10 pessoas são suspeitas de comercializarem bilhetes com preços de até R$ 30 mil


Por: Sportv.com Em 18 de agosto, 2015 - 09h09 - Futebol

Começou nesta segunda-feira o julgamento dos acusados pela venda ilegal de ingressos durante a Copa do Mundo de 2014. O franco-argelino Mohamadou Lamine Fofana e mais 10 pessoas são acusadas de revender os bilhetes com preços de até R$ 30 mil. Os suspeitos são julgados pelos crimes de venda ilegal, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e corrupção ativa.

Outro suspeito, o inglês Raymond Whelan, teve seu processo arquivado pela 6ª Câmara Criminal. No próximo dia 26 serão ouvidas as testemunhas de defesa.

A denúncia partiu do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, que investiga o caso desde o princípio e, em julho do ano passado, havia decretado a prisão preventiva dos acusados. No momento, nenhum dos 12 está preso.

O primeiro a depor ao juiz Marcello Rubioli, do juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos, foi o delegado Fabio Baruque, responsável pela investigação que resultou na prisão de Raymond Whelan e Mohamadou Fofana no dia 1º de julho do ano passado. Baruque descreveu toda a investigação e o funcionamento da quadrilha.

A polícia do Rio de Janeiro apontou que Raymond Whelan, diretor da Match, a empresa da Fifa que comercializa os ingressos da Copa, cedia entradas que eram destinadas a patrocinadores para Fofana. O franco-argelino é acusado de manter uma rede de cambistas para revender esses bilhetes. Os envolvidos chegavam a faturar mais de R$ 1 milhão por jogo. 

Somadas as penas, os acusados podem pegar de 11 até 34 anos de prisão. Para o cambismo, a pena varia de um a dois anos de prisão. O crime de desvio de ingresso para venda irregular tem pena de dois a quatro anos de prisão. A pena varia de três a seis anos para organização criminosa. A corrupção ativa e a lavagem de dinheiro possuem a maior variação de tempo de prisão: vão de dois a 12 anos e três a 10 anos de detenção, respectivamente.

Relação de acusados:

- Mohamadou Lamine Fofana, "Lamine" 

- Alexandre da Silva Borges, "Xandy"

- Antonio Henrique de Paula Jorge, "Henrique", “Pará”, “Patrão” ou “Jogador” 

- Marcelo Pavão da Costa Carvalho, “Caju” 

- Sergio Antonio de Lima, Serginho"

- Julio Soares da Costa Filho

- Fernanda Carrione Paulucci

- Ernani Alves da Rocha Junior, "Junior" 

- Alexandre Marino Vieira

- Ozeas do Nascimento

- José Massih