Mais Acessadas

Cai o percentual de cheques devolvidos no Pará em janeiro

A porcentagem de devoluções por insuficiência de fundos no último mês de janeiro foi de 6,27% - a menor desde setembro de 2016


Por: O Liberal Em 21 de fevereiro, 2017 - 23h11 - Economia

O Estado do Pará teve no último mês de janeiro 15.836 cheques devolvidos por insuficiência de fundos. O montante corresponde a 6,27% em relação ao total de cheques compensados no mês (252.697). As informações são do Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos. Em números brutos, esse é o menor valor de cheques sem fundos desde o início da série histórica, iniciada em janeiro de 2001. No mês imediatamente anterior haviam sido 17.022 cheques devolvidos por falta de fundos contra 264.041 compensados.

Já percentualmente, esse é o índice mais baixo desde setembro de 2016, quando a margem foi de 5,88%. Em dezembro/2016 o percentual de devoluções havia sido de 6,44%; em novembro/2016, de 7,72%; e em outubro/2016, de 6,57%. A marca também é a menor para o mês, desde 2015, quando os cheques sem fundos responderam por 5,26% do total. No mesmo período do ano passado, o índice de devolução foi de 6,64%.

Em todo o País, a devolução de cheques em janeiro de 2017 foi de 2,12% do total de cheques compensados, menor que a devolução de 2,25% registrada em dezembro/16 e menor que o percentual de devoluções de cheques um ano antes, em janeiro/16, quando o índice foi de 2,41%. Esse foi o melhor resultado desde agosto de 2015, quando a parcela foi de 2,11%. Janeiro de 2017 teve 917.049 cheques devolvidos e 43.339.051 compensados em todos os Estados, enquanto dezembro registrou 1.027.169 cheques devolvidos por falta de fundos contra 45.726.973 compensados.

Dentre as regiões, a liderança de devoluções no mês passado foi da região Norte, com 4,54% de cheques devolvidos. O Sul foi a região que apresentou o menor percentual de devoluções no primeiro mês do ano: 1,70%. Já entre os Estados, o Amapá segue na liderança do ranking de cheques sem fundos: foram 25,79% de cheques devolvidos em janeiro/2017. Na sequência surge Roraima (20,25%), Amazonas (17,04%), Acre (10,85%), Maranhão (7,84%) e o Pará. Na outra ponta, Santa Catarina foi o Estado com o menor percentual de cheques devolvidos (1,57%).

Segundo os economistas da Serasa Experian, a redução da inflação, a queda dos juros e a entrada da segunda parcela do 13º salário na economia em dezembro, com os consumidores priorizando o pagamento de dívidas, contribuíram para reduzir a inadimplência com cheques no primeiro mês de 2017.