Mais Acessadas

Cacau diz que está morta de fome

Gata se controla para exibir no carnaval o melhor corpo que já teve


Em 22 de janeiro, 2016 - 01h30 - Gata do Dia

  

Aos 34 aninhos, Cacau Colucci está fazendo uma dieta controladíssima porque quer chegar ao desfile da escola de samba paulistana Dragões da Real com o melhor corpo que já teve. “Fico torcendo para chegar o final de semana para poder comer carboidrato porque até frutas, a tapioca e a batata doce são controladas. E eu sou esfomeada. Mas estou sendo acompanhada por nutróloga e malhando direitinho com personal trainer”, explica ela, que é musa da escola.

“Sinto até um pouco de fraqueza para malhar. Mas vale a pena o esforço!  Minha geladeira não tem nada. Durante as aulas eu fico passando vontade enquanto os colegas comem chocolate e salgadinhos”, entrega ela, que está cursando Locução para Telejornalismo na faculdade Cásper Líbero (SP). Formada em Letras pela UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), Cacau voltou a estudar porque quer manter seu lugar ao sol.  “Quando era atriz, fui fazer curso de teatro, agora estou trabalhando como repórter da Rede TV e, por isso, estou fazendo curso de jornalismo. A idade chega e quero ser boa no que faço para quando eu não for tão jovem mais ainda ter meu espaço, né? Quero conquistar este espaço. Estou aprendendo na prática, mas preciso de técnica também”, diz ela 

O esforço da ex-BBB é inclusive para não ser como as outras musas bombadas do carnaval. “Eu acho que o meu diferencial é que não sou bombada, sou mais feminina. Eu gosto do meu corpo assim, acho que as bombadas ficam todas iguais. A mulher está perdendo a feminilidade”, opina ela, que tem próteses de 350ml de silicone nos seios e “nenhuma outra cirurgia plástica”, diz a gata que tem 1,68m de altura, 63kg e 100cm de bumbum, numa cinturinha de 63cm.

“O BBB me abriu portas com a beleza, mas as outras tenho de abrir por competência. E para me manter preciso provar que tenho competência. Eu quero surpreender.”

Cacau: “O BBB me abriu portas com a beleza, mas as outras tenho de abrir por competência. E para me manter preciso provar que tenho competência. Eu quero surpreender.”

 

Leia a matéria completa no Amazônia, já nas bancas.