Mais Acessadas

Assaltante morto em roubo na BR pode ser filho de PM

Caroline Lucio, uma das pessoas envolvidas no crime, foi quem fez a afirmação ao delegado responsável pelo caso


Por: Redação ORM News Em 15 de fevereiro, 2017 - 09h02 - Polícia

Um assalto a uma loja de joias, no Encontramento, na BR-316, na última segunda-feira (13), continua gerando desdobramentos surpreendentes. A última notícia é que, há uma forte possibilidade, ainda não confirmada, de que um dos assaltantes mortos durante confronto com a polícia após roubo que resultou na morte da empresária Débora Lia Santos da Silva, seja filho de um policial militar. 

Essa afirmação foi dada ao delegado Pery Netto, diretor da Seccional da Marambaia, por Caroline Lucio Borges, 20 anos, também acusada de envolvimento no latrocínio. De acordo com informações, a proprietária da loja teria tentado segurar Caroline quando foi atingida pelo tiro que a matou. 

"Ela falou em depoimento que foi contratada por R$ 70,00 para fazer o transporte da arma usada pelos assaltantes. Após fazer o serviço, ela foi convidada a participar do assalto. No momento em que foi encontrar com os outros dois envolvidos, se surpreendeu ao encontrar um amigo de infância", disse o delegado. Ainda segundo ela, esse amigo, que ainda não se sabe se é Victor Walame Ferreira Lima ou Darley da Silva Pinheiro, seria filho de um policial militar. Eles foram os dois envolvidos que morreram durante confronto com a polícia após o assalto. 

Ítalo e Caroline (Foto: Claudio Pinheiro)

Ítalo Eduardo Oliveira Botelho, 22 anos, quarto envolvido no crime, já é conhecido da polícia. Fugitivo da colônia agrícola Heleno Fragoso, foi preso junto com Caroline. De acordo com os dois, não havia a intenção de matar a vítima. Porém, relatos de testemunhas afirmam que a jovem de 20 anos agia muito violentamente e gritava o tempo todo "mata, mata", falando em relação à proprietária da loja.