Mais Acessadas

Após horas desaparecido, corpo de militar é identificado

Militar estava desaparecido desde a manhã desta segunda-feira (03), após deixar a esposa no ponto de ônibus. Ele foi vítima de latrocínio.


Por: Redação ORM News Em 03 de abril, 2017 - 23h11 - Polícia

Desaparecido desde a manhã desta segunda-feira (03), o corpo do cabo Adson da Silva Baia foi encontrado somente por volta das 21h da noite, no Instituto Médico Legal (IML). O militar foi vítima de latrocínio.

Segundo informações do sargento Carlos Quadros,  do Batalhão de Polícia de Eventos (BPE), amigo da vítima, Adson levou a esposa de moto até o ponto de ônibus, como sempre fazia, por volta das 6h da manhã, na rua Quinta das Carmitas, no bairro do Distrito Industrial, em Ananindeua.

Ao chegar em casa do trabalho, por volta das 18h, a esposa de Adson percebeu que o marido não estava lá e, além de não atender o telefone, tudo parecia estar do mesmo jeito que eles haviam deixado pela manhã, pois até a farda do militar estava no mesmo lugar. Ao perceber que o marido estava desaparecido, ela entrou em contato com outros policiais do 20º Batalhão da Polícia Militar (BPM), que confirmaram que o cabo Adson não tinha se apresentado para o serviço naquele dia.

Diante dessa informação, o oficial responsável do Batalhão começou a entrar em contato com militares de outras regiões, tentando conseguir qualquer informação sobre o paradeiro do cabo Adson. Após horas de buscas, um aspirante, também  morador do Distrito Industrial, informou que havia sido registrado um homicídio pela manhã no bairro. As características físicas e as roupas da vítima conferiam com as de Adson. O oficial do 20º batalhão se deslocou até o Instituto Médico Legal (IML) e constatou que o corpo, sem identificação, era do cabo Adson.

Moradores da região disseram que um dos assaltantes que matou o cabo Adson estava vestido como funcionário da Celpa. Outro como operário de uma empresa de construção civil. Eles atiraram na vítima pelas costas e levaram o veículo, a arma e a carteira do militar, com todos os documentos. Os dois homens estavam disfarçados, totalmente insuspeitos por moradores da área. Muitas pessoas os viram, mas os ignoraram, pois pareciam apenas dois trabalhadores esperando um ônibus ou condução empresarial. 

O cabo Adson, ao ser abordado pela dupla, os enfrentou. Havia marcas de luta corporal. Um deles aproveitou o descuido e atirou. Na fuga, os criminosos não deixaram nem os documentos para identificar a vítima. Inicialmente, foi encontrada apenas uma chave de algema, no chaveiro da vítima, o que fez com que as pessoas desconfiassem que se tratava de militar. 

Qualquer informação sobre a identificação dos assassinos pode ser repassada para o número 181. É o telefone do Disque-Denúncia. A ligação é gratuita e o informante tem a identidade preservada.