Mais Acessadas

Amigos de empresário assassinado protestam na DH

Parentes e amigos alegam que crime completou um ano e ninguém foi preso


Por: Redação ORM News Em 28 de março, 2017 - 09h09 - Polícia

Foto: Victor Furtado

Exatamente um ano depois do assassinato do empresário Jorge da Silva Valente, de 43 anos, familiares e amigos se reúnem em frente a Divisão de Homicídios (DH) para cobrar soluções e posicionamentos da justiça acerca do caso. Jorge era proprietário de um depósito de gás e, na época, um dos diretores do Sindicato dos Revendedores de Gás do Pará (Sergap). Um ano após o crime, ninguém foi preso. 

Relembre o caso

De acordo com a justiça, a suspeita é que ele tenha sido assassinado por conta de sua intensa atuação na regulação do setor e combate à venda clandestina de gás. Mesmo com imagens da câmera de segurança de um estabelecimento próximo e informações de que o asssassino usava um uniforme da Cerpa no momento do crime, o caso continua sem medidas efetivas tomadas.

Foto: Victor Furtado

"Nós estamos aqui hoje cobrando uma posição da polícia, cobrando agilidade nessas investigações e cobrando um resultado. Não se pode deixar que esse caso vire uma estatística de caso não resolvido, não solucionado, ser mais um número", declarou o presidente do Sergap, Francinaldo Oliveira.

Foto: Victor FurtadoO diretor da DH, André Costa, e o delagado presidente do inquérito, Eduardo Rollo, afirmam que as investigações sobre o caso nunca pararam e pelo menos quatro pessoas estão sendo investigadas. Eles também informaram que denúncias recebidas pelo 181 estão sendo analisadas e avalidas, mas ainda não há linha única de investigação.

De acordo com André e Eduardo, algumas das informações obtidas não podem ser repassadas para a família para não atrapalhar o processo de investigação do caso.