Mais Acessadas

Alunos usam conhecimentos culturais para produzir joias

A escola da rede municipal utiliza o saber local dos estudantes sobre cerâmica para desenvolver novos fundamentos


Por: Redação ORM News com informações da Agência Belém Em 08 de abril, 2017 - 19h07 - Educação

Foto: Uchôa Silva

A exposição "Etnojoias: do barro do rio, joias do Paracuri" tem movimentado alunos do 8º ano da Escola Liceu de Artes Mestre Raimundo Cardoso, localizada no distrito de Icoaraci. A ideia do projeto é desenvolver conhecimentos fundamentais para a vida acadêmica dos estudantes, com bases nos saberes locais que os mesmos possuem. No ano de 2017, o fruto do projeto "Etnoconexões entre a arte e a matemática", que já existe há sete anos, rendeu 90 representativos colares feitos de argila, compostos de elementos que vão muito além do material em si utilizado para a produção, como a matemática e um pouco da história de cada um dos alunos nos traços das joias. 

Foto: Uchôa Silva

“Sabemos que a matemática nem sempre é um assunto que todo aluno se identifica, e a proposta deste projeto é justamente a de despertar no aluno a reflexão sobre a cultura, criando e recriando peças com a argila. Com isso, toda vez que eles passarem por uma peça de cerâmica, irão ter noção do conhecimento que ela traz”, explicou a professora de matemática e idealizadora do projeto, Rosângela Dantas.

Foto: Uchôa Silva

Para a aluna Géssica Ferreira, 14 anos, dar início à criação de uma peça parecia algo bem mais difícil. “Eu pensei que seria incapaz de produzir uma joia. Via meus amigos empenhados na criação e eu não conseguia elaborar nenhuma, mas foram justamente as aulas de matemáticas, com aquelas informações de geometria, que me ajudaram a elaborar a primeira peça. A gente vê que tudo começa a fazer sentido. A cada novo traço que eu dava, as ideias iam surgindo”, conta.


As escolas que tiverem interesse em conhecer um pouco mais sobre a exposição, podem entrar em contato, em horário comercial, para agender visitas pelo número (91)98086-6704.