Alane Dias, do Grêmio Português, é a Rainha das Rainhas 2018

A candidata de 18 anos foi coroada com título na noite desta sexta (02), no Hangar


Por: Portal ORM Em 03 de fevereiro, 2018 - 01h01 - Rainhas

Ivan Duarte

A tensão foi grande. O numeroso público presente no Hangar estava prendendo a respiração, aguardando a coroação da Rainha da noite. Após o anúncio das quatro princesas, Markinho Pinheiro e Tainá Aires anunciaram a notícia mais esperada: Alane Dias Lima, do Grêmio Literário e Recreativo Português é a Rainha das Rainhas do Carnaval 2018, concurso em sua 72º edição. O Centro de Convenções da Amazônia veio abaixo com o grito retumbante em uníssono: é campeã!

A candidata usou a fantasia "A exuberante e enigmática Charllote", que foi a primeira dançarina do Lido. Uma mulher bela e sedutora, que lotava os espetáculos do maior cabaré parisiense por sua beleza exótica e a sua performance que surpreendia o público.

“Agradeçoo muito a Deus, à minha familia e ao Grêmio por esse título. Eu estou muito feliz e também dedico o título para minha avó que esta lá no céu”, bradou a mais bela do caranaval paraense, com um terço na mão. A mais jovem candidata desse ano, com 18 anos de idade, manteve a tradição de família: a coreógrafa Aline Dias foi representante do Grêmio Português em 1993. Ela não levou o título, mas vibrou como se ela fosse a Rainha da noite ao ver sua linda filha ser coroada.

Antes de entrar no palco, no começo da noite, a décima-nona beleza a se apresentar falou de como estava se sentindo antes de sua apresentação: “Eu tô sentindo a energia mais linda do mundo! Eu sempre imaginei esse sentimento, mas tá sendo muito além das expectativas! Eu entrei aqui aos prantos eu tô pronta pra levar tudo que eu tenho de mais lindo dentro de mim. Eu amadureci muito nesse processo, eu tenho 18 anos, mas  mudei muito. Vou levar muita alegria e muita felicidade para o palco!” disse a candidata, eufórica.

E ela levou toda essa empolgação para a passarela, esbanjando alegria desde o começo. Após começar seu show, ela surpreendeu todos se transformando em um dragão, abrindo as asas e acendendo luzes por toda sua fantasia. Ela levantou sua perna em um elegante contorcionismo, se transformando ainda mais em uma figura mística. A máscara da criatura lendária caiu sobre seu rosto e ela se tornou o colossal réptil mitológico por alguns minutos. O público, maravilhado, não parou de gritar seu nome.

Alane recebeu  coroa e a faixa da Rainha de 2017, Clícia FIgueiró, que representou o Paysandu. Ela foi premiada com uma bolsa integral da Fibra, um carro zero quilômetro da Nissan Tropical Veículos, uma joia ofertada pelas ORM e procedimentos estéticos da Kleire Rocha Estética e Depil. As quatro princesas ganharam bolsas parciais, joias e procedimentos estéticos. O Rainha das Rainhas 2018 tem patrocínio de Cerpa Draft Sound.

Eduarda Moraes, do Clube do Remo, é a primeira princesa

Ivan Duarte

Representando o Clube do Remo, Eduarda Ferreira Moraes de 19 anos usou a fantasia "Volcana - o espírito dos vulcões": na tentativa de adormecer os vulcões de uma ilha, a temida feiticeira do fogo foi capturada por uma tribo africana e aprisionada em uma jaula de ossos, o único material capaz de anular seus poderes. Após cem anos de prisão, Volcana se liberta e ressurge mais poderosa. Disfarçada de uma dançarina africana, volta a evocar os poderes do centro da Terra, toma a forma de um tigre e reativa os vulcões da Ilha do Fogo.

Ela subiu ao palco com "ossos" pelo corpo todo, e desde o começo, mostrou que realmente era uma felina, esbanjando sua beleza selvagem. Ao final de sua apresentação, Eduarda virou de cabeça para baixo na estrutura da fantasia e fez o público do Hangar ir ao delírio. Em seguida, ela se transformou em uma tigresa diante dos olhos de todos, rugindo como a verdadeira rainha da selva.

O corpo e a cabeça da fantasia são a estilização do traje das tribos africanas, ornamentado com strass, cristais e pedras semi-preciosas. O resplendor representa a riqueza do continente negro, e, traz as máscaras e ossos. As labaredas do fogo simbolizam as grandes erupções vulcânicas. Foram utilizadas plumas, penas de pavão, faisão, chinchila e crina de cavalo albino. As cores da fantasia são: branco, vermelho, laranja, dourado e off white. A criação é de Zandro Gurjão, coreografia de Thayla Savick e Gabriel Sales. A maquiagem é de Carlos de Moraes e cabelo de Augusto Britto.

Segunda Princesa: Ana Carolina Henriques Santalices Brito, de 22 anos, da Assembleia Paraense

Ivan Duarte

Ana Carolina Henriques Santalices Brito, de 22 anos,fez a sua estreia em um concurso de beleza. A candidata usou a fantasia "Dakini, a Deusa Celestial", a divindade que representa a mente feminina e assume a forma de um anjo, com a missão de garantir a paz no Universo. Na noite do concurso, ela nos convidou a dançar em êxtase com a beleza da verdade divina e assim acabar com toda a negatividade, transformando-se em uma explosão de luz, paz e positividade. "Eu e minha equipe fizemos um bom trabalho. A fantasia inteira tem um pouco de mim. Vou dar o meu melhor e levar o nome do clube para o palco", afirma Santalices.

O corpo da fantasia era coberto por cristais que representavam a luz que emana da deusa, com um par de asas. Na cabeça, um adereço que representava uma grande estrela. O resplendor traduz os raios de luz que são emanados pela deusa e o brilho das estrelas no universo governado por Dakini. Foram usados semi-joias, strass, cristais e penas de pavão, plumas de avestruz e boá de chinchila. As cores da fantasia são cristal, prata e azul. Criação de Hélio Alvares, coreografia de Éverton Magalhães. Cabelo e maquiagem de Romário Gonçalves.

Terceira princesa, Paloma Correa, de 21 anos, representando o Bancrévea.

Ivan Duarte

A rainha do Bancrévea, Paloma Barbosa Corrêa, de 21 anos, foi a 16ª candidata do Rainhas. Paloma usa a fantasia "Pináh - de cinderela negra à deusa da passarela”, que é uma homenagem a um dos maiores ícones do carnaval brasileiro, Pináh, que de passista de uma escola de samba ganhou as passarelas do mundo e transformou-se em um dos maiores destaques nos desfiles de carnaval.

"Estou bastante tranquila e vou entrar com uma energia maravilhosa. Toda a minha equipe ta reunida junto com a família e amigos. Pra mim é uma experiência sem igual. A minha coreografia tem tudo de mim", disse a candidata antes de subir ao palco.

O corpo da fantasia era formado por duas peças bordadas com cristais, semi-joias e strass. O resplendor foi composto por dois lados, um faz referência às cores da escola de samba que a revelou e o outro de cor dourado para realçar a beleza e negritude. O resplendor foi bordado com pedrarias e foram usados ainda strass, plumas de vestruz e penas de faisão com cristais.

A fantasia vem nas cores branca, degradê de azul, prata e dourado. A candidata mostrou todo o seu molejo e sambou muito em frente aos jurados.

Quarta princesa, Brenda Clidia Machado dos Reis, de 21 anos, representando Cassazum.

Ivan Duarte

A 12ª candidata a se apresentar no Rainha das Rainhas foi a jovem Brenda Clidia Machado dos Reis, de 21 anos. Ela é estudante de Educação Física e representa o Cassazum. Brenda usa a fantasia "Os girassóis da Rússia" com referência ao sucesso de Sophia Loren no cinema. É sobre a história de um romance proibido na Rússia durante a Segunda Guerra Mundial, onde encontros amorosos ocorriam nos campos de girassóis, do Kremlin – o conjunto arquitetônico russo. A apresentação foi cheia de cor e muita garra em sua representação.

No corpo, a fantasia tem um bustiê e saiote com cristais, strass e filigrana nos girassóis que a personagem usava para camuflá-la. Na cabeça, um arranjo, com o resplendor formado por um jardim de girassóis, tendo o Kremlin na cúpula, com franjas. Foram usados plumas de avestruz, penas de pavão, franjas de chinchilas na fantasia que vem nas cores amarelo, laranja, verde e dourado. A criação é de Carlos Amílcar, com coreografia de Isadora Arícia Santos. O cabelo e maquiagem são de Brian Mayer. "A ficha só caiu agora. Estou bem confiante e tudo é um propósito de Deus. Tudo é um misto... o concurso exige muito, mas com o Rainhas eu aprendi a ser uma grande mulher", disse a candidata.