Mais Acessadas

Alan Fonteles diz que pode ganhar de novo de Pistorius

Atração do Mundial, que começa nesta quarta-feira no Qatar, velocista se diz totalmente recuperado, descarta problemas com o físico e convoca crítico


Por: Lance!Net Em 21 de outubro, 2015 - 08h08 - Atletismo

O velocista Alan Fonteles não parou de disparar contra seus críticos mesmo depois de selar um retorno vitorioso às pistas nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto (CAN), em agosto deste ano, quando conquistou um ouro nos 200m e uma prata nos 100m da categoria T-44, para biamputados.

Atração do Mundial Paralímpico de atletismo, que começa hoje em Doha (QAT), ele ainda mostra incômodo quando indagado sobre sua condição física. Antes com presença ameaçada nos Jogos Paralimpícos do Rio, em 2016, após se ausentar de competições por um ano, o paraense diz estar 100%.

– Não foi difícil me recuperar. Os resultados estão aparecendo. Voltei e estou no Mundial. Sei que todos vão criticar, o difícil é chegar para mim e falar na cara. Agora, que venham correr juntos comigo. Estou mostrando que dei a volta por cima e venho focado na Paralimpíada – afirmou o atleta ao LANCE!.

O objetivo é tão claro que Fonteles diz não acompanhar as notícias sobre a liberdade condicional concedida a Oscar Pistorius, a quem venceu na final dos 200m nos Jogos de Londres (ING), em 2012, e que foi condenado por homicídio culposo pela morte da ex-namorada, a modelo Reeva Steenkamp, em 2013.

– Se a justiça diz que o Pistorius pode sair da prisão, parabéns. Já o venci uma vez, por isso posso ganhar várias e várias se ele voltar. Mas existem outros atletas fortes. O esporte não depende só de um – disse o astro, que não quis opinar sobre a decisão da justiça sul-africana, mas sinalizou o que pensa:

– Cada um tem a sua consciência. A justiça tem de ser feita.

Para quem há um ano vivia a incerteza da volta à Seleção, Fonteles parece bem. Mesmo fora do time São Paulo, os patrocinadores não o abandonaram. Além dos programas do governo federal, tem seis apoiadores: Nike, Unimed, Nacional Gás, Oakley, Ossur e Braskem.

A abertura do Mundial acontece hoje, às 14h (de Brasília). As provas só começam amanhã. Além dos 100m, o velocista tentará medalha nos 200m. Em ambas, ele é recordista mundial na T-43 (com tempos de 10s57 e 20s66, respectivamente.)

O Mundial Paralímpico de Atletismo, que vai até dia 31 deste mês, terá delegação recorde de 40 brasileiros.

BATE-BOLA

Alan Fonteles - velocista, em entrevista exclusiva ao LANCE!

‘Se eu não tivesse condições físicas, não estaria aqui’

Você ainda ouve comentários sobre a sua condição física?
As pessoas falam, mas o importante é dentro das pistas. Se eu não tivesse condições físicas, não estaria no Mundial. Muitos atletas fizeram índice e não vieram. O que dizem não conta.

Até que ponto o Mundial serve de parâmetro para a Rio-2016?
Vai ser uma grande competição por estar perto dos Jogos. Todos vão dar uma pancada e já levarão os treinos até a Paralimpíada. Tenho certeza de que será um ótimo parâmetro.

As notícias sobre a saída do Pistorius da prisão repercutiram aí?
Para mim, não repercutiram em nada. É um cara que fez muito pelo esporte e foi preso. Não sou juiz, não vejo as notícias e não sei o que se passou.

O MUNDIAL

Como será?
O Mundial de Atletismo Paralímpico de Doha (QAT) será disputado por 1.315 atletas (incluindo atletas-guia) de 88 países. O evento começa hoje, com a cerimônia de abertura, e vai até o dia 31 de outubro.
......................
Os destaques
Além de Fonteles, o torneio reúne nomes como o americano Jarryd Wallace, o irlandês Jason Smith e os brazucas Lucas Prado, Petrúcio Ferreira e Terezinha Guilhermina.
......................
Última edição
No último Mundial, em Lyon (FRA), em 2013, o Brasil ficou com o terceiro lugar no quadro-geral de medalhas, com 40 pódios (16 de ouros, dez de pratas e 14 de bronzes).