Mais Acessadas

Acusado de abuso sexual contra vulnerável é preso em Marabá

Por causa do abuso, a vítima, que tem 14 anos, ficou grávida


Por: Redação ORM News com informações da Polícia Civil Em 16 de março, 2017 - 12h12 - Polícia

Foram cumpridos nesta semana dois mandados de prisão preventiva referentes a crime sexual contra vulnerável e violência doméstica contra mulher. A prisão aconteceu em Marabá, sudeste paraense, após ordens judiciais, pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) do município. 

CRIME SEXUAL CONTRA VULNERÁVEL 

Foto: Polícia Civil

Renato Brito Barbosa é acusado de estuprar uma adolescente de 14 anos, de acordo com a delegada Ana Paula Fernandes, titular da DEAM de Marabá, que também apura crimes sexuais contra crianças e adolescentes na região. Segundo a delegada, ele abusou da vítima desde que ela tinha 12 anos, em uma comunidade na zona rural do município. Inicialmente, explica a policial civil, o acusado praticou contra a vítima os chamados atos libidinosos, que são formas de satisfazer as vontades sexuais, como apalpar ou abraçar, tocar partes do corpo humano, entre outros.

De acordo com a delegada, aos 14 anos, ele praticou a chamada conjunção carnal na vítima - o ato sexual propriamente dito. Por causa disso, explica a policial civil, a menina engravidou. O crime chegou ao conhecimento da Delegacia depois que a filha contou para a mãe que, por sua vez, procurou a Polícia Civil para registrar a ocorrência. Em decorrência da comprovação do crime sexual, o acusado acabou preso, na terça-feira, 14, em operação conjunta com policiais civis da Superintendência Regional de Marabá e Delegacia de Conflitos Agrários de Marabá. 

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA MULHER

Foto: Polícia Civil

O nome do outro detido é Antonio América Barbosa que teve a ordem de prisão expedida por desobedecer medidas protetivas de urgência determinadas pela Justiça em decorrência de processo de violência doméstica contra a sua ex-companheira.

Ele descumpriu a determinação judicial de não se aproximar ou manter contato com a vítima, após a mulher ter denunciado atos de agressão física por parte do preso. 

Antonio está preso à disposição da justiça de Marabá.