Mais Acessadas

Índios nadam no Rio Xingu nesta quinta (18)


Em 18 de agosto, 2005 - 15h03 - Amazônia

Redação Online
De Altamira

As águas calmas do Rio Xingu ficaram mais movimentadas na manhã desta quinta-feira (18). No penúltimo dia dos II Jogos Tradicionais Indígenas, as tribos disputaram os esportes aquáticos. A canoagem foi cancelada mas as disputas de natação aconteceram conforme programado, na margem do Rio Xingu, no Xingu Praia Clube.

Pela modalidade feminina, as nove atletas participantes partiram de uma balsa, distante 50 metros do ponto de chegada. A vitória foi novamente da tribo Gavião, com a atleta Paramrê Gavião, de 20 anos. Ao final da disputa, várias índias passaram mal, mas duas ambulâncias garantiram o atendimento. A coordenação de saúde dos Jogos Indígenas garantiu esquema para o atendimento.

Segundo o tenente Neil, médico do Exército e coordenador dos serviços de emergência, o sol forte é a principal causa dos vários casos de desgaste nos Jogos deste ano. 'Já era de se esperar, pois muitas índias são novas e o calor provoca o desconforto. Os problemas que temos tido é de hipoglicemia, a redução da taxa de açúcar no sangue, que pode ser causada pela exposição ao sol', explica.

Depois da natação feminina e de verificar que tudo já estava normalizado com as índias, aconteceu a prova masculina de natação, com distância de 100 metros. O vencedor foi Takwain Assurini, de 16 anos. Ele deixou pra trás os outros 16 participantes e garantiu a primeira vitória para uma etnia do Xingu. Em
segundo ficou Kudjaré Xikrin e em terceiro Darã Xipayajá. 'A correnteza estava forte, mas minha vontade de vencer era maior. Me preparei para isso,
treinando todos os dias', garante o vencedor da prova.

Estava programada para esta quinta a disputa de canoagem, mas acabou sendo cancelada, por falha nos equipamentos. Segundo Alba Leão, coordenadora de esportes dos Jogos, a canoa preparada pela tribo Xipaya, de Altamira, não era adequada para disputas de velocidade. 'A técnica entre o índios é diferente e outras tribos não estão conseguindo se adequar. A disputa ficaria desequilibrada', explicou.

Ainda nesta quinta-feira acontece a final do Cabo de Guerra masculino e feminino e do arco e flecha. Ainda na programação, estão o futebol de cabeça e a corrida de tora. A noite será encerrada com apresentações culturais dos indígenas e grupos folclóricos regionais.