Mais Acessadas

Diversão e cultura no terceiro dia dos Jogos


Por: Redao Online Em 17 de agosto, 2005 - 22h10 - Amazônia

Redação Online
De Altamira

Diversão, mas com grande respeito às tradições e cultura indígena. Foi assim a quarta-feira (17) na arena dos II Jogos Tradicionais Indígenas, em Altamira, no sudoeste do Estado.

A tarde começou com apresentação cultural da tribo Aikewara, fazendo o ritual sagrado de cura dos doentes. Em seguida, a tribo convidada Irantxe, do Mato Grosso, jogou uma partida de futebol de cabeça. O objetivo é levar a bola, feita de látex, até o outro lado do campo. Porém, os jogadores só podem usar a cabeça. Quatro estudantes de Altamira foram convidados e entraram na brincadeira, fazendo índios e a platéia cair na risada.

O Akô, uma modalidade diferente de arco e flecha, foi apresentada pela tribo Gavião. O tiro é disparado em direção ao chão, onde fica fixado um arco de madeira. Com o impacto, a flecha, um pouco mais fina e maleável que a normal, atinge uma grande velocidade e altura.  Depois, as mulheres da tribo Gavião fizeram novamente a corrida de tora, que sempre empolga o público.

Um dos momentos mais marcantes desta quarta foram as lutas corporais, apresentadas pelas tribos Kaiapó e Gavião. Até mesmo o locutor Pacífico, que anima as arquibancadas durante os Jogos, foi convidado e topou lutar com um guerreiro Gavião. Obviamente ele perdeu, mas valeu pela brincadeira. 'É muito bom um evento assim, onde a gente trabalha e se diverte, ainda mais fazendo o jogo dos índios, que é uma experiência única', conta.

O locutor não foi o único branco a participar dos Jogos, ainda que como brincadeira. Um time formado por jornalistas enfrentou a o time combinado entre as tribos Anambé e Mandoki. O jogo terminou em 1 a 0 para os indígenas. A partida não estava na programação, mas, anunciada momentos antes, fez com que boa parte do público não arredasse o pé e acompanhasse a brincadeira.

Também nesta quarta foram realizadas as semifinais do cabo de guerra feminino. Para a final, as classificadas foram as guerreiras da Assurini do Xingu e a tribo Gavião, que têm demonstrado excelente preparo físico. Elas já foram campeãs do futebol feminino, demonstraram a corrida de tora, a luta corporal e ainda se classificaram para o cabo de guerra, mostrando o verdadeiro sentido da palavra guerreiras. Vale citar que as atletas são basicamente as mesmas em todas as modalidades.

A hegemonia Gavião nos Jogos foi quebrada pelo corredor Tiapé, da tribo Aikewara. Ele venceu  a corrida dos cem metros rasos para homem, embora perseguido de perto por índios da tribo Gavião, que ficaram com o segundo e terceiro lugares.

A programação cultural da noite ficou por conta das tribos Juruna e Arara, além do carimbó, apresentado por um grupo de Altamira. Nesta sexta-feira (17), começam os jogos aquáticos, com disputas na canoagem e natação, sendo que as duas modalidades serão disputadas no Xingu Praia Hotel.