Mais Acessadas

Esporte e cultura indígena ganham o dia em Altamira


Por: Redao Online Em 15 de agosto, 2005 - 20h08 - Amazônia

Redação Online
De Altamira

O primeiro dia de competições levou grande público, cerca de cinco mil pessoas, à Arena onde acontecem os II Jogos Tradicionais Indígenas do Pará, em Altamira, no sudoeste do estado. Nesta segunda-feira (15), as atrações foram arco e flecha, corrida de tora, arremesso de lança e o ronkrã.

A tarde começou com uma breve apresentação dos Xikrins, que entoaram canções da tribo, abrindo as disputas no arco e flecha. Os representante de cada tribo tinham três tiros. Acertar ou errar o alvo não importava. O principal era a festa que a torcida fazia.

O alvo, distante cerca de vinte metros do arqueiro, era um painel com um peixe pintado. Quanto mais próximo do olho do peixe, maior a pontuação. Com a empolgação para fazer bonito na arena, alguns chegaram até mesmo a quebrar o arco, enquanto o esticavam para um novo tiro.

Depois, o público vibrou com a corrida de tora, apresentada por homens e mulheres da tribo Gavião. Seis jovens que estavam nas arquibancadas foram convidados a praticar a corrida. Se mostraram não ter o mínimo talento para a modalidade, pelo menos arrancaram gargalhadas da platéia e principalmente dos índios, que se divertiam em ver a dificuldade dos convidados, em carregar a tora.

A modalidade mais curiosa, apresentada na tarde desta segunda(15), foi o Ronkrã, típico da tribo Kaiapó. Embora difícil de se comparar, o esporte lembra o hóquei. O time é formado por quatro jogadores, cada um com um bastão ou taco. O objetivo é levar a bola, na verdade uma castanha, para o final do campo do adversário. Os Jogos de foram encerrados com o arremesso de lança, com representantes das tribos participantes. A cada arremesso, eram três para cada, nova vibração do público.

O comerciante Charles Sturch, de 38 anos, levou as duas filhas, de 14 e 8 anos para ver os Jogos. 'É uma oportunidade única. Nunca tinha visto. Elas estão adorando. Nunca poderia ir para uma aldeia, e hoje a aldeia veio até a gente', disse. Sturch estava acompanhado também da esposa, que pretende voltar durante o resto da semana. 'Elas se empolgaram com a corrida de tora. Deve ter muito mais coisa pela frente', aposta Doraci Kuster.

E tem mais programação nesta terça-feira(16), à noite. Apresentações culturais de índios e brancos. A noite começa com siriá e carimbó, danças típicas dos paraenses e mais tarde apresentações de canções de várias tribos, como os Guarani. Os II Jogos Tradicionais Indígenas continuam até sexta-feira (19).